domingo, 31 de março de 2013

Filhos do Mundo


  “Todos nos beneficiamos de uma sensação de contato com a divindade, mesmo que a sensação seja apenas imaginada.”
[Dan Brown]

  Podemos olhar só para os benefícios do sentimento religioso ignorando qualquer malefício, mas esta não é uma filosofia de boa qualidade.
  Olhar só para os espinhos de uma roseira é tão pouco eficiente quanto olhar apenas para as rosas.
  É importante, sempre que possível, nos distanciarmos de detalhismos e buscarmos uma visão "holística". 

A palavra holístico foi criada a partir do termo holos, que em grego significa "todo" ou "inteiro".
    O holismo é um conceito criado por Jan Christiaan Smuts em 1926, que o descreveu como a "tendência da natureza de usar a evolução criativa para formar um "todo" que é maior do que a soma das suas partes".

   O principal beneficio da religiosidade talvez seja um “freio moral”.
  Pessoas com uma índole muito perversa/irresponsavel fiquem intimidadas diante de um "Deus que vê tudo" de uma "justiça espiritual". 
  Não que se arrependam da perversidade, temem uma punição.
  Os indivíduos de boa índole tem suas virtudes ainda mais reforçadas.

  Essa é a "rosa" vamos ao "espinho".

  

  Por outro lado esperamos que esse Deus que vê tudo faça justiça por nós e como na maioria das vezes ele se mantém distante [pelo menos é essa nossa percepção] a perversidade permanece impune.

  Os exemplos são inúmeros.

  Quer coisa mais triste que aquele casal que não provê seu próprio sustento e coloca filhos no mundo esperando que alguma divindade cuide?

   Esperam em “deus” mas cobram do Estado/Sociedade 😩

  Se a fé deles é tanta porque não pedem primeiro um bom emprego ou bençãos para algum empreendimento?
  Alcançada essa graça o próximo passo poderia ser ter filhos amados e bem cuidados sem depender da ajuda de terceiros.

  Constamos que esta sensação de contado com a divindade já não é tão benéfica para quem nasce em famílias desestruturadas.
  Milhões de crianças no mundo em situação de extrema pobreza atestam isso.


  Entretanto quero ressaltar que sou "espiritualista".
  Noto alguns "fenômenos" [subversão da lógica] que sugere alguma interferência externa em nossas vidas.

  Quando a pessoa observa que é uma "escolhida", as coisas dão relativamente certo para ela [a vida de ninguém é uma maravilha] ainda vale a pena dar um peso maior para as coisas do “sagrado”.
  Mas a maioria de nós somos criaturas e os “pés no chão” deveria ser prioridade.

  Uma coisa é você ser filho do patrão ou o patrão o considerar como filho, outra coisa é você imaginar que é filho do dono.
  Muitos se imaginam filhos de Deus, irmão caçula de Jesus Cristo.

  Eu posso imaginar que sou filho do Silvio Santos o duro vai ser conseguir minha parte na herança.😆

  Trabalhar, estudar, não ser perdulário irá trazer mais benefícios para eu e os que me cercam que a minha imaginação.
  Mas este é um pensamento de alta qualidade, as pessoas são atraídas mais pela quantidade ... se movem em manadas.

  Quantos livros Dan Brown vendeu?

  Quantas Bíblias e Corãos foram vendidos no mundo?

  Quantas criaturas vivem uma vida de muitas “provações” e acreditam que serão recompensadas no pós morte quanto maior for seu sofrimento na Terra?

   A irresponsabilidade ao procriar tem suas consequências perversas.




  Li uma reportagem, ela falava que todo órfão sonha ser resgatado do orfanato por seu pai ou sua mãe.
  Quando atingem 18 anos são colocados para fora e só encontram o mundo…os filhos do mundo.

  É quando a realidade "estupra" a imaginação.

  Como culpar quem mentalmente ainda fica preso ao orfanato?
  Naquele lugar desagradável ainda podia sonhar, fora dele não tem lugar nem para dormir.
  Mas muitos sobrevivem, procuram companhia, constituem família, se transformam para os filhos os pais que nunca tiveram, em uma intangível superação de dar o que nunca teve.
 
  Na maior parte do tempo escrevo para as criaturas ... iguais a mim.

  Mesmo para as que não percebem sua condição, ficam mentalmente presas ao “orfanato.”
  Estão deixados a própria sorte, mas esperam o resgate de um "papai do céu".

   Um forte abraço a todos esses meus irmãozinhos…OS FILHOS DO MUNDO!

   Eu escrevo para vocês...








.