domingo, 28 de abril de 2013

Apenas Goste


 “Deixe seus pensamentos, palavras e ações serem inundados de amor.
   Deixe sua vida ser preenchida com amor.
   Nada mais é solicitado para se ter a visão do Divino.
   O amor é Deus, vivam em amor.”
    [Sai Baba]

    



  Lembrei de um pastor muito admirado na igreja Presbiteriana que eu frequentava.
  O sermão dele se resumia a dizer que precisávamos amar, o amor isso, o amor aquilo.

  Do jeito que o pastor falava só não ama quem não quer, tudo é muito fácil.

  Você tem que amar todas as crianças do mundo como se fossem seus filhos. (Até os pestinhas)
  Ame todas as mulheres do mundo (só transe com sua esposa).
  Ame todos os homens do mundo (não faça sexo com eles).
😊

  Ame seu governo, ame seu país, ame as dificuldades porque elas te fortalecem, ame seu inimigo, ame pagar imposto (sinal que você tem renda), ame a chuva porque ela molha as plantinhas, ame o Sol porque faz as plantinhas brotarem…

  Cheguei à conclusão que se você quer fazer uma palestra e agradar todo mundo, sempre fale sobre o amor, e sempre diga que as pessoas não estão amando o bastante.
 Um bom complexo de culpa ajuda as pessoas a procurarem as falhas sempre nelas mesmas e não no pensamento exposto.
 É como um truque de magica, o ilusionista desvia sua atenção do que realmente importa.

  Nessa meditação importa saber que:

    O amor é um sentimento muito perigoso.

  Não persiga esse sentimento como se fosse o santo graal da felicidade.
  Você que é mais esperto prefira a amizade, o companheirismo.

  O pastor e o Baba são pessoas especiais que tem essa capacidade de amar indistintamente a tudo e a todos. (Acredite quem quiser)

  A maioria de nós consegue amar a poucos e nem sempre é um amor de boa qualidade é no mínimo possessivo.

  Não somos o que queremos ser, somos o que podemos ser.

  O gostar é muito mais fácil e acessível.
  Se você tem vida social razoável (trabalha, estuda, prática algum esporte) tenho certeza que consegue lembrar de muitas pessoas que gosta.
  Se pensar em pessoas que ama o numero é reduzido drasticamente.
  E isso é bom, gostar é muito melhor que amar.
  Apenas goste.
  O gostar é tolerante, democrático. 
  O amor é possessivo, autoritário.





  “O amor nos traz tantos momentos de angustia que desenvolvemos a atenuante de que um dia de amor vale por um ano de angustia, “melhor sofrer de amor que nunca ter amado”, será mesmo…”