segunda-feira, 29 de abril de 2013

Filosofia Diet


👨 “Vício é sempre vício, algo ruim, haja prazer envolvido ou não."
  [Comentarista no G+]

  Prazer envolvido sempre tem, mesmo que venha dor, sofrimento, frustração depois.
  Vamos pegar algo bem comum a muitos, o "vício" em comer.
 
  Nunca fiz regime, acredito que seja algo bem sofrido.
  O indivíduo tem vontade de comer uma coisa e não pode.
  Se  não é por necessidade básica de repor calorias é porque isso lhe dá prazer.

  Porque o cidadão faz regime?
  Um corpo esbelto, mais leve traz satisfação, prazer.
  Há pessoas que gostam tanto de ter um corpo atraente que "viciam" em exercícios físicos.

  No regime trocamos um prazer por outro.
  Trocamos o prazer de comer a vontade pelo prazer de ter um corpo mais aceito socialmente.

  Dependendo da “natureza” da pessoa ela nem precisa de algo radical como fazer regime.
  Por alguma característica genética pode comer bastante sem acumular gordura.
  Comida não é um prazer tão grande para alguns quanto é para outros.
  Também tem as pessoas mais dispostas a fazer exercícios, gostam de comer, mas queimam bastante calorias.
 
  Não escolhemos nossas características genéticas (natureza), temos que nos adaptar a elas.
  Somos impotentes diante de tantas coisas.
  Na maior parte do tempo não escolhemos o melhor, mas o menos pior.

 Fazer regime é ruim, ficar excessivamente gordo é pior.

  Constatamos mais uma vez a impossibilidade de ser feliz.

  Se come a vontade fica alegre com esse prazer, mas triste com a "vaidade".

  Você era alegre comendo passou a ser alegre tendo um corpo bonito.
  Você  era triste gordo passou a ser triste sentindo fome.

  No meio do caminho tinha um regime, tinha um regime no meio do caminho. 
  No meio do caminho tinha uma insatisfação com o corpo ...
  

  




.