sábado, 25 de maio de 2013

Superioridade

   “Considerando que humanideos estejam na Terra há 1 milhão de anos e o Cro-Magnon surgiu há 90 mil anos podemos dizer que na maior parte do tempo permanecemos ateus.”


   Em algumas meditações a matemática choca pela sua exposição simples, objetiva, mas que alcança uma profundidade que abala fundamentos já padronizados na mente de outros pensadores.
  Eu ficava extasiado e acreditava que seria fácil passar para outras pessoas minhas conclusões, mas como sabem, meus pensamentos nunca me trouxeram nada de bom, no entanto são meu prazer e o tempo que passamos tendo prazer não é perdido.
  Embora todos tenham a capacidade de pensar em “3D”, na maior parte do tempo passam pensando linearmente, aqui no Abismo é um método de pensar muito precário, facilmente o indivíduo é alcançado pela loucura do fanatismo ou tragado por padrões fora de uma realidade observável, o pensamento perde muito em qualidade.

   Medite sobre o parágrafo que foi destacado, percebe que apenas 9% da nossa existência aqui na Terra nos “comportamos” como religiosos e que estes 9% aconteceram de 90 mil anos para cá e não em nosso início.
  Nosso avanço tecnológico enquanto religiosos foi (é) sem precedentes, como se de repente tivéssemos comido um certo fruto…

  
Mesmo você que pensa linearmente e conhece um pouco do meu amigo Darwin seria obrigado a dizer que o pensamento religioso foi uma EVOLUÇÃO.

  
Dando um passo além para o pensamento 3D podemos deduzir matematicamente que o ateísmo é um pensamento arcaico.
  A “verdade do momento” é que o pensamento religioso, a percepção do “invisível” está no alto da pirâmide e não na base como pregam tantos e tantos pensadores.
  Mas paremos por aqui, o Abismo é perigoso para quem pensa linearmente continuo não me responsabilizando por almas perdidas… nem por ateus totalmente desorientados, tal qual cachorro cego em dia de mudança.

     Diante do que a matemática nos apresenta, qual seria SUA “verdade do momento”, o pensamento ateu é superior ao espiritualista?

 “Decifra-me ou te Devoro!”




anterior                       <>                                próximo



Postar um comentário