sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Sobre Patriotismo

  “O mundo jamais será tranquilo enquanto não se extinguir o patriotismo da raça humana.”  
 [Bernard Shaw]

  Não vejo motivo para ter orgulho de ser brasileiro.




  Conscientemente não escolhi nascer aqui, isso aconteceu por acaso ou pela vontade de algum deus.
  Meus pais com impostos ou com seus rendimentos pagaram a maternidade e o registro de nascimento.
  Toda minha infância e adolescência morei no fundo da casa da minha avó paterna e depois da materna.

  Um participante do MST pode até ter “orgulho” de ser brasileiro, pois “o Estado lhe deu propriedade”, mas para minha família o Estado nunca deu nada.

  Se bem que o orgulho não se encaixa bem quando ganhamos alguma coisa ele tem mais a ver com CONQUISTA, logo podemos dizer que o MST pode ter orgulho de ter conquistado o direito de invadir terras e ficar com elas.

  Paguei para construir o apartamento, paguei registro no cartório, paguei taxas que nem sei para que eram, pago IPTU, taxa de lixo, iluminação…

  Enfim, pago para morar no Brasil e em outro país seria a mesma coisa então esta história de pátria amada não faz sentido para mim.

  A luz da razão o patriotismo é uma das maiores imbecilidades que conheço.

  As fronteiras entre os povos que “eu” reconheço não são aquelas estabelecidas nos mapas, mas por seu grau de CIVILIDADE.

  A Suíça não deveria aceitar sem restrição um imigrante brasileiro, não temos o mesmo nível de civilização, já um imigrante australiano ou alemão não teria grandes restrições além de antecedentes criminais.
   [Todos devemos ter cuidado com os “monstros” eles nascem em qualquer região.]



   Resumindo, eu classifico os povos pela qualidade de sua Democracia e Capitalismo, pela qualidade de vida do seu povo.

  Um holandês (segundo minha classificação) tem motivo para se orgulhar do povo a que pertence porque construíram e mantêm um bom lugar para viver.

  Ter orgulho de uma bandeira, um hino, falar o mesmo idioma, ter nascido na mesma região em um mapa, tudo isso que representa o patriotismo, o amor à pátria ... na minha mente é algo como um elefante voando ou uma planta falando, muito estranho, não faz sentido.
  Quero saber de boas escolas, bons hospitais, segurança, oportunidades, distribuição de renda…isto sim seriam objetivos a serem CONQUISTADOS independente de eu nascer no Chile, Argentina, Brasil ou Venezuela.

  Se pegássemos toda população do Brasil e transferíssemos para a região onde está o Canada e toda população do Canada para o Brasil em pouco tempo os canadenses voltariam a ser primeiro mundo e os brasileiros tais quais os mexicanos continuariam querendo atravessar a fronteira com os EUA.

  Claro que isso não é definitivo.

  Países como Chile e Coréia do Sul são a prova que com conscientização podemos mudar o destino/civilidade de um povo, de uma nação.
  Eu faço o que posso e sempre convido a todos para fazerem parte deste exército de homens bons.
  É, eu tenho andado um pouco solitário.

  Mas não farei como meu amigo Diógenes que saía com uma lanterna em busca de homens honestos, eu tenho a Internet.

  Meu amigo Diógenes dizia que não era nem Ateniense, nem Grego, “era um cidadão do mundo.”

  Sou quase tão *cínico e do mundo quanto meu amigo Diógenes.

  [*Aquele que afronta ostensivamente as convenções e conveniências morais e sociais.]

   Nossa amizade só não foi maior porque discordamos irreconciliavelmente a respeito do plano de pensamento PRAZER, esse é nosso divisor de águas.
  Ele pregava uma vida espartana e eu não tenha nada contra o conforto.

  Eu admiro uma Noruega, uma Holanda e Diógenes admiraria uma Índia, um Nepal.

  Não vejo porque deveria abrir mão de meus prazeres em busca do exército de homens bons!?
  Diógenes nunca encontrou os dele, talvez eu nunca encontre os meus [ou seja aceito por eles] então não vejo lógica em CULTUAR O SOFRIMENTO, uma vida de subsistência.

  Assim vi meu amigo Diógenes sumindo no horizonte dos eventos e a solidão se tornando sólida mais uma vez, com o tempo a gente se acostuma, o exército de um homem só … que tem a Internet.





 Diógenes morava em um barril eu vivo em um confortável apartamento cercado de bons produtos.


anterior                                           <>                                                próximo

Postar um comentário