quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Esposa de Jesus

  "O Senhor é o meu pastor e nada me faltará. Deita-me em verdes pastos e guia-me mansamente em águas tranquilas. Refrigera a minha alma, guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque Tu estás comigo, a Tua vara e o Teu cajado me consolam. Prepara-me uma mesa perante os meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida e habitarei na casa do SENHOR por longos dias." [Salmo 23]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Trabalhei muitos anos em uma fábrica de óculos, acreditava que seria meu último emprego.
Sabe com quem esta falando?
  Nem me imaginava saindo de lá, esperava que a empresa crescesse cada vez mais e eu pudesse ficar ali até me aposentar.
  A Empresa passou por um processo de fusão e eu dancei legal.
  O impensável aconteceu fazendo eu passar por outras empresas até fui proprietário de uma.
  Saí do setor industrial para o comercial e de serviços; comecei atender diversos tipos de clientes.
  Para um cara igual eu atender uma balconista ou um juiz é a mesma coisa.  
  Sei da importância da profissão do juiz, mas se ele vai comprar 1 saco de cimento não sei porque merece um atendimento melhor que a balconista que vai comprar também 1 saco de cimento.
  Pelo menos com os juízes que eu tive contato se acham um tipo especial de ser humano e merecem um atendimento preferencial.
  Mas deixemos os juízes de lado, eles tem muito poder e na prática é aconselhável não incomoda-los, deixa eu usar um pouco o bom senso do Danilo Gentili, certas coisas não valem a pena.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Um tipo de cliente engraçado de atender é padre e pastor [líderes religiosos em geral].
  São homens tratados como celebridades por “seu rebanho”, eles tem grande dificuldade de entender que nem todo mundo faz parte do rebanho deles ou quer fazer.
  O cara vem com toda pompa, enche a boca para dizer “EU SOU PASTOR!”
  Claro que eu não faço isso, mas dá vontade de dizer “bom pra você eu ainda tenho que trabalhar” …HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

  Por esses dias uma freira praticamente exigiu que eu chamasse um táxi para ela.
  Eu já havia a encaminhado para a assistente social que tem autorização para esse tipo de procedimento, mas a freira achou que o atendimento estava demorado, afinal uma “esposa de Jesus” não pode ficar na fila...HAHAHAHAHAHA!
 Ela pediu então que eu intervisse junto a assistente social para priorizar o atendimento a freira.
  Com todos os filtros ativados no máximo consegui contornar a situação satisfatoriamente, mas por dentro minha mente fervia.
  Que saco hein!?
  A mulher não tinha celular, não tinha dinheiro para usar o orelhão, segundo ela o táxi seria pago quando ela chegasse ao convento, mas o convento não aceitava ligações a cobrar então EU teria que dar um jeito de arrumar um táxi para ela.
  A freira queria que eu que nem sou católico quebrasse o protocolo da empresa fazendo uma ligação particular para fora da empresa, passasse por cima da autoridade da assistente social ou usasse meus créditos de celular!
  Me deu vontade de falar: “Chama seu marido dona, pede uns trocados para ele”…HAHAHAHAHAHAHAHAH!

  Respirei fundo e a convenci aguardar mais um pouco pelo atendimento da assistente, afinal se ela saiu do convento totalmente sem recursos para a volta isso era um caso especifico da assistência social que presta auxilio a quem não tem recursos.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Juízes, homens e mulheres de Deus deveriam ser clientes ótimos para lidarmos, cidadãos exemplares, mas o que vemos é que a teoria na pratica é diferente.
  A humildade passa longe, querem porque querem tratamento especial.  
  Parece que querem que nós agradeçamos pela presença deles “santificando” o ambiente, na cabeça deles estão nos fazendo um grande favor trazendo um pouco da paz do Senhor, gostaria de poder dizer que eles estão é me torrando o saco!

  O mais chato nem é o cliente se achar o tal por conta de sua atividade profissional, o pior é quando quem atende se deixa dominar por essa ilusão de poder e comete injustiças dando privilégios a ele que são negados a outros clientes.

  Não vejo justiça em o inocente pagar pelo pecador, se eu passo alguém na frente estou prejudicando outro que inocentemente ficou para trás.
  Logo, todo cliente é bem atendido de maneira igual a não ser que a diferenciação seja prevista em lei ou se mostre necessária.

  Comentei o ocorrido com um colega e ele me disse que debochar de uma freira me levaria direto para o inferno. [Como se eu tivesse ainda alguma chance de ir para algum Céu.]
  Não respondi nada ao meu colega, apenas a reclusão e o silêncio, minha vida fica mais fácil assim.
  Sou um livre pensador, de que me serve um pastor se eu não faço parte de nenhum rebanho?

“Decifra-me ou te Devoro!”

Baixaram tanto o conceito de Felicidade que hoje em dia qualquer um pode ser feliz.
  Basta você entrar para igreja da pessoa ou aceitar a doutrina dela.
  Os problemas continuarão todos, mas quando você estiver entediado ou triste basta orar.
  Porque hoje em dia Felicidade não é ausência de tédio, angustia, tristeza...

  Hoje em dia Felicidade é só orar ou recitar um mantra.

  Sim, você pode estar desempregado e sem dinheiro, mas se estiver orando é uma pessoa Feliz, bens materiais são dispensáveis quando você tem essa comunhão com Deus.
   Você tem grandes problemas no trabalho? 

   Ore, ser Feliz não é a ausência de problemas é a ausência de orações.



anterior                                <>                                     próximo
Postar um comentário