sábado, 4 de janeiro de 2014

Autosabotagem

  “Eu suponho que os mecanismos de autosabotagem não pertencem a uma única vida”  [Nihil]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
[PARA POUCOS]


  Quando flutuo pelos planos de pensamento tomo extremo cuidado em não distorce-los a favor de uma teoria que eu tenha SIMPATIA.
  A psicologia nem ao menos teoriza a existência de reencarnação e até onde sei a teoria da autosabotagem é algo totalmente Freudiano.
  Para o Budismo a reencarnação de um “EGO” é pouco comum, acontece só com alguns. O budismo não prega a existência de um espirito fora do corpo.
  Logo, o que a Nihil discorre sobre a possibilidade de ser a reencarnação de Safo de Metilene fica um samba do crioulo doido do ponto de vista budista a não ser que a Nihil seja um buda ou algo próximo a essa natureza.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Se pegarmos o cadáver da Nihil e enterra-lo próximo a um carvalho em crescimento, todas as moléculas que um dia compuseram seu corpo comporão o carvalho, mas a Nihil está “morta” o EGO Nihil não existe mais, sua [digamos] “energia vital” agora é propriedade do carvalho.
  Se o seu corpo estava contaminado por mercúrio essa contaminação passa diluída para o carvalho, se ela morreu por conta desta contaminação o carvalho pode ser imune a ela ou sua concentração não é suficiente para mata-lo.

  Se o EGO é dissolvido após a morte e esta energia vital carrega bem poucos resquícios de uma vida anterior, do ponto de vista budista referente a vidas passadas a autosabotagem é IMPOSSÍVEL.

  Vamos substituir o carvalho por algo mais simples como alface, um ser humano que comesse o alface dificilmente perceberia sua contaminação por mercúrio.
  Quero dizer que “budisdicamente”  [essa foi boa, HAHAHAHAHAH] sabotar o sucesso de uma vida presente por algum resquício de memória de uma existência passada é distorcer o plano de pensamento para uma teoria que eu simpatizo.
  Até do ponto de vista Kardecista a autosabotagem ficaria complicadíssima, mas não quero escrever sobre isto agora.
  Isso é uma Filosofia muito complexa que pouquíssimos conseguiriam acompanhar.
  Só para não terminar no vazio digo que no Kardecismo é dito que você antes de nascer tem influência sobre seu Karma, diante de Espíritos Superiores assume compromissos de como quer evoluir, se você decidiu que nunca alcançaria o sucesso então sempre que ele estiver próximo você mesmo ou espíritos protetores o sabotam.
  No Budismo não existe essa permanência do EGO fora do corpo.
  Sua matéria prima é a energia vital algo como pegar um copo plástico derrete-lo e recicla-lo em um prato.
    O prato não tem como se auto sabotar buscando uma existência de copo porque ele não tem mais essa LEMBRANÇA, o máximo que vai conseguir é voltar a ser NADA apenas um pedaço de plástico sem função alguma até que seja moldado em outra forma.
  Esse texto é complexo?

  Buda dizia: “Todas as coisas complexas estão condenadas à decadência.”

  No geral não gosto da Filosofia pregada por Buda, ela se “auto sabota.”
  A Filosofia Matemática aceita teorias complexas porque a vida é complexa.
  Veja como Buda se auto sabota, quem pode dizer que o Budismo é uma doutrina simples?
            
1. O Budismo acredita na reencarnação?

  O Budismo não ensina a reencarnação, o Budismo acredita no renascimento.

2. Qual é a diferença entre reencarnação e renascimento?

  A reencarnação é a idéia da existência de um espírito separado do corpo; com a morte do corpo esse mesmo espírito reassume uma outra forma material e segue evoluindo. O renascimento na concepção Budista não é a transmigração de um espírito, de uma identidade substancial, mas a continuidade de um processo, um fluxo do devir, no qual vidas sucessivas estão conectadas umas às outras através de causas e condições. Esse processo ou fluxo não ocorre apenas com a morte mas está presente constantemente nas nossas vidas. Nós estamos em constante mudança, com cada momento nas nossas vidas surgindo na dependência do momento anterior, que deixou de existir. É um pouco parecido com a correnteza de um rio, a correnteza fluindo continuamente sem cessar. Não é possível entrar no mesmo rio duas vezes.

Podemos ilustrar o renascimento com um símile, é como se a chama de uma vela fosse empregada para acender uma outra vela e nesse processo a primeira vela fosse apagada. A chama da segunda vela surgiu na dependência da primeira vela, ou seja, tem uma conexão com ela, mas a chama da segunda vela não é idêntica à primeira. Então, as duas chamas possuem uma ligação mas não são idênticas.  Clique Aqui


▬▬▬//▬▬▬
  “Talvez o equívoco seja o de existir um "você" psicologicamente, que acredita ser alguma coisa, identificando a si mesmo como alguém, com seu lugar no mundo, buscando seu aprimoramento, sua fama, seu sucesso, seu estágio final. Muitos outros indivíduos também cometem o mesmo equívoco” [Comentarista no Face]
▬▬▬▬▬▬
  Equivoco me reconhecer indivíduo!?

  Prefiro René Descartes:

  “PENSO, LOGO, EXISTO”.

  Eu não sou minha mãe, não sou meu pai, não sou meus irmãos.

 Sou um indivíduo único, várias partes do meu corpo provam isso, uma das mais conhecidas são as impressões digitais.

  Embora existam várias ideologias dominantes como Cristianismo ou Islamismo, ninguém pensa ou age exatamente igual outra pessoa mesmo que sejam gêmeos univitelinos.

  Indo além de Descartes:

  Umcão não tem uma inteligência tão aprimorada quanto a nossa, mas de certo ele existe e cada animal é único.
  Eu tomo cuidado para não pisar em uma formiga, é sério, cada uma é um ser único.
  Claro que não levo isso ao extremo, se tem uma invasão em minha casa não hesito em usar inseticida, mas matar uma formiga por matar, sendo que ela não está me provocando nenhum incomodo isso eu não faço.

  O DNA prova cientificamente que cada humano é um ser único, “se” somos espíritos não há porque afirmar que não ocorre a mesma diversidade no plano espiritual.


anterior         <>              próximo