segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Paradoxo do Tappware

    “Eu sei que não sou nada e que nunca terei tudo, mesmo assim trago em mim todos os sonhos do mundo e a esperança que ao menos alguns deles tornem-se realidade”   [Fernando Pessoa/William]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  O que as pessoas mais acham chato em mim é a reclusão e o silêncio.
Tem gente que ainda aproveita
o pote de sorvete!!!
  Eu poderia dar inúmeros exemplos porque isso acontece, vou escrever sobre um utilizando minha esposa, pois sei que ela não irá me processar.
  Minha esposa não é uma pessoa muito lógica, age mais por impulso, o que é excelente para ela, se adapta muito bem a sociedade a sua volta então paradoxalmente sua falta de lógica é uma grande vantagem sobre um cara igual eu.
  Vou falar sobre tappware que é algo singelo e a partir daí façam a projeção para inúmeras outras coisas e acredito que chegarão a mesma solução para equação a que eu cheguei...ficar recluso e em silêncio.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Na minha mente lógica, exagerando muito, 10 tappware quadrados ou retangulares de tamanho médio seriam mais que suficientes para nossas necessidades na cozinha.
  Esses utensílios seriam todos iguais e encaixáveis utilizando assim as mesmas tampas e ocupando mínimo espaço.
  De jeito nenhum seriam redondos, pois este formato ocupa muito mais espaço.

  Pois bem, minha esposa gostou do tappware ela compra.
  Não importa o modelo, não importa o formato, tudo de maneira caótica, ilógica.

  Na correria do dia a dia acabamos não guardando tampa e respectivos utensílios, então na hora de utilizar perde-se minutos até encontrar uma que sirva.
  Como são vários conjuntos diferentes um não se encaixa no outro então é comum abrir o compartimento e cair tappware na nossa cabeça.
  Quando a situação esta insuportável ela doa os tappware e começa comprar outros com a mesma falta de lógica…
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
 
  Depois de anos de discussão o máximo que consegui dela foi que não comprasse tappware redondos, então ela não cruza esta linha LÓGICA, pois sabe que minha irritação fica incontrolável.
  Ela não compra os redondos porque sabe que é o meu limite para não ficar irritado, mas não porque não seja lógico, ela gosta do redondo tanto quanto dos quadrados e se eu não fosse tão chato ela compraria os dois tipos.

  A falta de lógica me entedia muito e se passa de certo limite me deixa profundamente irritado, por isso parei de ler ou assistir jornais, demorei três dias até saber que houve um grande terremoto no Japão.
   Como gosto de ler e assino a Veja é inevitável tropeçar em notícias, mas a maioria, principalmente se for política, me irrita muito então evito.

   Minha família é toda evangélica, eles vivem por dogmas que não fazem nenhum sentido para mim, então acabamos não tendo um assunto que não nos leve a uma discussão que não dará em nada.

  Em 2008 fui demitido de um emprego, foi muito estranho.
  Fiz uma meditação muito profunda revendo tudo e não encontrei motivos justificáveis, os que encontrei não vou revelar, pois é passado, não nos acrescentaria nada filosoficamente.
  Vamos pular para a parte mais interessante da meditação e que é possível escrever.
  Não lembro muito bem, mas creio que no final de 2006 já não me considerava mais Cristão, por N motivos tinha perdido completamente minha Fé.

  Não confundam com ser ateu, eu observo “interferências” só desisti de procurar um procedimento de maneira que elas ajam em meu favor ou que pelo menos me deem alguma proteção.

  A lacuna deixada pela Fé foi ocupada com mais lógica ainda, se eu não posso contar com os anjos de Deus nem ao menos para me protegerem do mal então eu deveria contar ainda mais comigo mesmo.

   Descobri que em um mundo ilógico se tornar ainda mais lógico pode trazer graves consequências, uma delas foi minha demissão.

  Hoje em dia eu pego mais leve com a lógica, me limito a exercita-la mais profundamente nesse Blog.
  Não aplico a lógica no meu dia a dia sempre que ela confronte as pessoas, eu a uso só a nível pessoal mesmo.
  Procuro me adaptar ao ambiente de trabalho por mais ilógico que ele seja.
  Evito emitir opiniões, se as pessoas se acostumaram com uma coisa que eu visivelmente observo que é pouco eficiente eu não falo nada, fico em silêncio, se elas conseguem trabalhar daquele jeito eu também posso conseguir e é o que faço.
  No emprego que fui demitido ao apresentar um processo mais lógico era comum ouvir: “sempre foi feito deste jeito e não vai mudar.”

  As pessoas acreditam que se repetirmos um erro por anos ele se torna um acerto…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

  Minha mente surta e a solução para que minha irritação não passe das medidas é a reclusão e o silêncio.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Hoje quando minha esposa traz um novo tapware para casa e vem alegre me mostrar eu simplesmente fico agradecido internamente por não ser redondo e digo só que é bonito.
  Ela me acha muito chato por falar pouco, ora, se eu falasse possivelmente não haveria nem mais casamento e este não é meu desejo.

  Paradoxalmente o “defeito” esta comigo e não nela, afinal ela é muito bem aceita pela sociedade, todos falam da sorte que eu tenho em ter me casado com minha esposa.
[Senhoras e senhores sejam “bem vindos” ao “Paradoxo do Tappware]

  Para a sociedade a minha volta eu sou um problema espiritual ou psicológico a ser resolvido.
  Bem, já sabemos que a matemática é implacável, por qualquer angulo que observemos o problema SOU EU então aquela auto filosofia em 2008 apontou que a solução só poderia vir de mim.

  Paradoxalmente para eu suportar a vida em SOCIEDADE preciso desenvolver minha capacidade de RECLUSÃO E SILÊNCIO para também minimamente ser suportado por ela.

   Enigma decifrado, enigma colocado em pratica desde 2009, até agora os resultados são satisfatórios, mas como a vida não é exata ainda me sobra o TÉDIO.
  Caminhando para mais algumas casas depois da virgula com o objetivo de atenuar o tédio optei pelo ócio.
  Aqueles momentos onde posso me dar pequenos prazeres, ler até adormecer, caminhar até o sol nascer, passar mais tempo com minha esposa e filhas, no meu atual emprego posso até escrever mais no Blog.
  Um de meus prazeres preferidos é deitar no escuro do meu quarto e sonhar com um mundo justo, bom...lógico.
  Aqui na reclusão e no silencio é que trago os textos do abismo, mas não me atrevo a leva-los nem para fora do meu quarto.
  Mas eis que surgiu essa maravilhosa janela chamada Internet e os textos fogem por essa janela.
  Não tenho pretensão de ganhar o mundo, faz tempo que me contento com o quarto pequeno onde esta o computador, é o meu cantinho no Universo.

  Mas torço que os textos encontrem outros humanos que compartilhem dos meus sonhos de construir um mundo justo, bom e lógico...

anterior         <>              próximo