sábado, 15 de março de 2014

MAZAL-TOV!

“Se você estivesse levando a sério as minhas brincadeiras de dizer verdades, você teria ouvido muitas verdades que insisto em dizer brincando.
  Muitas vezes falei como um palhaço, mas nunca desacreditei na seriedade da platéia que sorria.”   [Charles Chaplin]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Pois é! Esse é um grande enrosco.

  Já conversei e converso com muita gente séria, aparentemente lúcidas e muitas até mais inteligentes ou estudadas que eu.
  Elas não apresentam argumentos coerentes para defender suas idéias, mas continuam com as mesmas idéias!
  Por esses dias um colega sem dúvida nenhuma muito sério e inteligente me disse que tenho que aceitar Jesus e tudo fará sentido, magicamente a Bíblia se tornará totalmente inteligível para eu que estarei tomado do Espirito Santo.
  Bem, suponho que esse colega esteja tomado do Espirito Santo e entenda todo sentido da Bíblia, logo deveria ter argumentos excelentes para defender o que está escrito nela.

  Se estar sobre o poder do Espirito Santo acarreta em um distúrbio mental onde as coisas mais absurdas são transformadas em corretas em um espetáculo de ALUCINAÇÃO… tudo fica muito preocupante.

  Eu sei por observação e estudos científicos que a cocaína desorienta a mente levando ao vício e a agir inconsequentemente.
  Alucinógenos em geral leva a atos que em estado LÚCIDO o indivíduo tomaria maiores precauções.

  Quero dizer que um viciado me diria que só vou entender a cocaína se experimenta-la ignorando toda realidade que se apresentar a minha volta.
  É o mesmo “convite magico” que me fazem para aceitar o Espirito Santo de Deus e não pensar em mais nada.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Oras, eu já li a Bíblia implorando pela tal iluminação do ES, participando de escolas dominicais, questionando pastores, enfim, não estou fechado para contra argumentações, mas para entender o que pessoas como meu colega dizem eu precisaria estar tomado por alucinações, ter sofismas como fatos verdadeiros.
  No Face e G+ tenho adicionado indivíduos extremamente conhecedores da Bíblia, tenho contato com pessoas que se dizem cheias do Espirito Santo de Deus...para quem acompanha o Blog sabe que é raro alguém refutar alguma analise minha sobre a Bíblia de forma consistente.

  Fora do Blog em conversas informais os “contra argumentos” são silenciados com pequenos questionamentos meus e a solução é sempre a mesma, “vem para minha igreja.”     
  Na igreja do cidadão eu encontrarei todas as respostas que ele por algum motivo não pode me dar ali fora da igreja.
  Mas eu já sei o que vai acontecer.
  Não, lá não me darão respostas, não me trarão alguém que contra argumente, simplesmente querem me envolver em uma corrente de oração onde quem sabe o “demônio” saia do meu corpo.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Uma vez fui convidado para uma comemoração “evangélica de B’nai Mitzvá!”

  Para quem entende o surreal da coisa deve estar rindo.

  B’nai Mitzvá é uma celebração JUDIA de quando a menina faz 12 anos e o garoto faz 13 anos, idades em que na tradição judia o judeu passa a ser RESPONSÁVEL POR SEUS ATOS.

  Assim que cheguei me senti ridículo, deu vontade de fingir uma dor qualquer e sair correndo, mas diriam que eu estava com o demônio então fiquei mais um pouco para não perder a viagem.
  Sabem quantos anos a “homenageada” tinha?
  Uns 30, é isso mesmo TRINTA!

  No judaísmo ao findar a cerimonia a menina passa a ser chamada de Bat Mitzvá que significa filha do mandamento, com um detalhe, a criança sentada em uma cadeira firme é levantada várias vezes com todos desejando-lhe “mazal-tov”, algo como boa sorte.

  Eu já estava preocupado com a segurança no final da cerimônia, levantar uma mulher de 30 anos em uma cadeira não iria ser nada fácil…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!
  Fiquei tranquilo quando a pastora introduziu na cerimônia uma boneca, isso mesmo uma BONECA! [sinal que a cerimonia não seguiria seu curso normal].
  Ela deu alguma explicação sobre simbolizar o renascimento, mas confesso que estava gargalhando por dentro e nem consegui acompanhar a explicação, eu olhava para aquela boneca de plástico, careca, com olhinhos azuis e pensava: “onde fui amarrar minha égua!”
  “Felizmente” minha mãe passou mal e desmaiou. [lembrem do texto anterior, como tudo acabou bem virou comédia].
  Eu tive a desculpa ideal para cair fora e minha mãe que ficou com a suspeita de estar endemoniada, valeu mãe!
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Por essas e outras fui ficando cada vez mais recluso.
  Eu saía mais para agradar as pessoas, mas hoje até disso eu me dispenso, ainda bem que minha esposa é compreensiva.
 Não gosto de sair de casa, lá fora sou um peixe fora d’água, um imbecil, um idiota que não entende nada do que as pessoas fazem é uma sensação muito ruim e não vejo a hora de voltar para casa.
  Não se engane, neste texto há coisas muito sérias que eu preferi dizer brincando.

  Espero que você seja responsável por seus atos e mesmo não sendo judeu…“MAZAL-TOV!”

anterior         <>              próximo
Postar um comentário