segunda-feira, 10 de março de 2014

O Corpo

  “Estou careta, não bebo, não tomo drogas, não estou mais na noite; estou tratando de mim de um jeito que nenhuma babá trataria. Nunca tinha ido a um médico até os 30 anos… eu não sabia que tinha um corpo e que ele podia falhar um dia”. [Cazuza]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  A grande maioria das pessoas só se enxergam CORPO.
Que não sabemos até onde é certo ou errado.
  Até vão a igreja, se dizem espíritos, esperam uma salvação, mas analisando suas ações observamos que se comportam como se fossem apenas maquinas biológicas.
  Já começam por culpar a “carne” por tudo de mal.
  Espírito é alguma coisa “tudo de bom” que elas ainda irão ter ou ser.
  Mas já escrevi demais sobre essas pessoas e seus estranhos comportamentos, hoje quero falar sobre outros que se sentem só ESPÍRITOS, vem comigo!

Morpheus - Neo, o que você pensa que está fazendo?

Neo - Deixa eu ganhar um pouco de fôlego.

Morpheus - Você acredita mesmo que precisa de oxigênio aqui na Matrix?

 O diálogo [no excelente filme Matrix] foi mais ou menos esse quando Neo custa a perceber que quando está na Matrix esta FORA DO SEU CORPO BIOLÓGICO.
  Podemos dizer que todos que estavam na Matrix  tinham consciência que estavam em seu estado “espiritual”?
  Não, a maioria se sentia e agia como apenas máquinas biológicas.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Cazuza até os 30 anos só se sentia espirito, o corpo era um detalhe menos importante.
  Eu entendo Cazuza e todas as pessoas que se comportam como ele.
  Claro que esse nosso corpo de carne e ossos mesmo em seu melhor estado não deve chegar nem aos pés do que seja nossa forma “real” espiritual [supondo que isso realmente exista], mas quando somos jovens e com nossas memórias apagadas o corpo biológico até que engana bem.
  Lembro de como jogava bola descalço, no Sol da tarde, por mais de 3 horas e só ia para casa para não apanhar da minha mãe que me chamava para fazer alguma coisa.
  Hoje, prefiro não comentar… depois de meia hora de jogo se me perguntarem se sou um homem ou um saco de batatas, digo que já faz 15 minutos que virei purê…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

  “Nunca tinha ido a um médico até os 30 anos… eu não sabia que tinha um corpo.”

  É Cazuza, eu te entendo, se bem que no meu caso sempre tive muita consciência de estar aprisionado em um corpo.

  Já disse que não sou capaz de reconhecer minha própria voz, e se eu me encontrasse com alguém exatamente como eu...não me reconheceria.

  As vezes que ouvi minha voz gravada em algo como secretaria eletrônica, achei super estranha e muito feia.
  Minha dificuldade em pronunciar o “R” nas palavras é desconcertante.
  Sim, eu me olho no espelho, vejo alguém ali, mas é algo como se fosse um bichinho de estimação, um companheiro que eu tivesse que proteger, uma máquina que está comigo nessa vida e gosto muito dela, pois se não é uma grande maravilha ao menos é funcional, não tenho grandes problemas de saúde.

  Muitos jovens tem esse sentimento do Cazuza de indestrutibilidade e cometem as maiores loucuras espirituais contra o corpo, se não morrem cedo a velhice cobra a conta.
  Gostaria nesse momento de pedir a todos vocês que cuidem bem do seu amigo corpo, principalmente você que é jovem e se sente indestrutível e “invelhecivel”.
  Dirija com cuidado, dê o necessário descanso ao corpo, cuidado com o que traz para dentro dele, evite excessos de todo tipo.
  Olhe para seu pai, sua mãe, seus avós, eles não nasceram velhos, também já tiveram 10, 15, 20 anos.
  Sei que isso parece óbvio e… É!
  Mas é incrível a capacidade que as pessoas tem de não enxergarem o ÓBVIO.
  Não sabemos por quanto tempo ficaremos preso ao corpo, nem se existiremos ainda depois dele então…
 CUIDE BEM DA MAQUINA BIOLÓGICA!


  Cuidar da máquina biológica pode ou não ser um "propósito", mas de certo é LÓGICO.






anterior         <>              próximo
Postar um comentário