sexta-feira, 11 de abril de 2014

Não Entendo

"Pensando bem foi exatamente o que eu fiz, li vários livros de Psicologia assimilei profundamente por um tempo o Freudianismo "Freud Explica". Fui católico, depois virei evangélico e por último experimentei o espiritismo."  [William Robson]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Principalmente Evangélicos gostam de dizer que muitas das dificuldades que eu passei foi por frequentar o Kardecismo, se eu permanecesse evangélico minha vida seria de vitorias.


  Fico pensando porque essas vitorias não ocorreram quando eu era evangélico?
  Antes de continuar quero pedir que não pensem só em dinheiro, ainda insistindo no caso Gisele Bündchen até onde sei ela é uma pessoa saudável, teve seus namoros como qualquer mulher, hoje é casada tem um filho [ou filha, não lembro], enfim sentimentalmente e fisicamente ela também esta bem.
  Digo isso porque logo buscam uma "lei da compensação" onde o rico é infeliz em todas as outras coisas e o cara pobre é ruim de grana, mas feliz em todas as outras coisas.

  Se um rico separa logo dizem que ele é infeliz no amor, como se na favela não houvesse separações.

  Se um rico fica doente logo dizem "de que adianta o dinheiro", como se pobre nunca ficasse enfermo, nem sei para que construir hospitais na periferia se tudo lá é tão perfeito, acabemos com o SUS!
  Matematicamente falando se uma religião fosse tão maldita praticamente todos os seu membros viveriam pessimamente e se ela fosse tão bendita a grande maioria de seus participantes seriam bem sucedidos.
  Tirando os judeus que realmente algo de diferente acontece com essa gente não notei nada que chamasse a atenção nos outros credos e como sabem ser judeu é "digamos" genético.
  Você até pode seguir o judaísmo, mas o judeu de fato nasce de uma mãe judia.
  Se o Kardecismo fosse uma doutrina tão amaldiçoada por Deus não teria tantos seguidores "bem de vida", mesmo no Centro humilde que eu frequentava tinha muita gente endinheirada, com saúde e relações familiares bem satisfatórias.
  Dizem que é para o Demônio atrair mais adeptos, mas como explicar que na igreja Presbiteriana ocorria a mesmíssima situação!?
  Havia gente endinheirada na igreja evangélica que eu frequentava...rico na sua religião é de Deus na do outro é Satanás!?
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  OBSERVEI que quando você nasce com uma boa estrela não importa muito em qual religião esteja, não importa nem que tenha ou participe de alguma religião.
  Tim Maia tinha talento, mas é algo que nasceu com ele, não se esforçou para ter o vozeirão, até cuidou bastante mal dele com tantos excessos conhecido por todos.
  Quem já saiu na noite conhece ótimos cantores os quais o sucesso simplesmente não acontece, Tim poderia ter sido mais um deles.

  Os Testemunhas de Jeová faziam grande propaganda com o fato de Michael Jackson participar por um tempo daquela doutrina, mas não creio que seu sucesso fosse devido a essa organização.  
 Madona optou pela Cabala e o próprio Tim por um tempo esteve em uma seita "Universo em Desencanto".
  Se eu devo creditar o fato de ter ocorrido uma fusão na empresa que eu trabalhava me prejudicando muito profissionalmente porque frequentei o Kardecismo... como explicar que muitos evangélicos tenham passado pela mesma situação nas mais diferentes empresas?
  Um cunhado muito evangélico aparentemente gostava muito de trabalhar em uma grande empresa, dava para notar sua dedicação, no entanto houve uma "reengenharia" lá e ele perdeu o emprego, como podemos explicar uma coisa dessas?
  Oras, minha vida foi muito difícil bem antes de eu conhecer o Kardecismo, minhas dificuldades não começaram com ele.
  Por um tempo até tive esperanças que terminassem com ele, mas quem nasceu para centavos não chega a real.
  Lembro que um conselheiro do Centro Espirita disse que o que eu tenho que resgatar...tenho que resgatar, não tem jeito. Perguntei: 

   O que adianta sair de casa para vir fazer orações se não terei a mínima proteção contra nada? Onde fica o PERDÃO?

  Ele disse que pelo menos eu entenderia o porquê das provações.
  Eu silenciei, era uma pessoa muito legal e não queria ser grosseiro.
  Como eu poderia dizer-lhe que NÃO! Eu não entendo.
  Se hoje eu sou um homem bom, porque tenho que ficar resgatando dividas?
  O objetivo não é que eu me torne uma pessoa de bem, se o objetivo foi atingido o resgate vira uma punição sem sentido.
 
  Pensem hipoteticamente em um acontecimento do passado:
  Eu matei o filho de alguém há 100 anos atrás, como posso resgatar uma dívida dessas!?
  Nessa encarnação o cara vem e mata minha filha...uma inocente pagando por um pecador!?
  Nessa encarnação não sou capaz de matar gratuitamente o filho de ninguém, isso deveria bastar.
  Já comentei sobre isto aqui, perdoar é algo muito difícil, mas temos que ao menos seguir em frente, deixar as feridas cicatrizarem, senão fica muito dolorido viver.
  Se isso vale para uma existência imagine em um sistema de várias encarnações.
  Que nós não sejamos capazes de perdoar é até aceitável, mas um Deus incapaz disso fica muito estranho.
  Se ele pode tudo então pode também perdoar, se não perdoa é porque não quer.
  Nós ainda temos a desculpa de não sermos evoluídos o suficientes, mas que desculpa o conselheiro do Centro daria em nome de Deus?
  É, foi melhor ficar em silêncio e tirar o Kardecismo da minha vida.
 Quem nasceu para ser só não adianta buscar companhia, para o meu pecado não existe perdão.
  Hã, qual é o meu pecado? Não sei, EU NÃO ENTENDO!  

anterior         <>              próximo

Postar um comentário