domingo, 20 de abril de 2014

Sexo Forçado

“Que quem ama nesta vida, as vezes ama sem querer é que a dor no fundo esconde uma pontinha de prazer.”  [ Cazuza ]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Freud sugeriu que no inconsciente toda mulher tem um forte desejo de ser forçada ao sexo e todo homem tem o desejo de força-la.

  Isso que Freud observou eu também observei, até que enfim concordamos em alguma coisa!
  Que sexo forçado seria esse?
  Estamos entrando em um pensamento perigoso/complexo, não é para principiantes se começou a ler este Blog agora é aconselhável que não prossiga, dito isso…

  Tente tirar de sua mente o crime associado ao ato, forçar alguém ao sexo é crime, vamos para um plano de pensamento ROMÂNTICO.
  Você mulher deve ter aquele cara pelo qual sente o maior tesão, pode ser seu namorado, seu marido, mas não vamos nos limitar ao politicamente correto.
  Pense em um cara que te chame muito a atenção, escolha seu homão e monte a cena em sua mente. [A escolha de um homem que você deseje muito é essencial para o entendimento desse texto]
  Você ali saidinha do banho toda disponível e justo o homão bate à sua porta e diz que esta louco por você.
  No inesperado da situação ele já abriu a porta e você ali só de roupão sente que esta muito desprotegida, pede para ele sair, mas ele não te obedece, ele te beija e você pensa em agredi-lo, mas caraca tá tão gostoso.
  Você garante que tudo não passará do beijo e grita NÃO, nisso ele já te jogou na cama e aquele negócio já esta tocando em seu corpo [é, é aquele "negócio"].
 Você ainda diz mais um NÃO, mas ele soa diferente… “não para senão eu te mato, me descascou agora come…”
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Vamos parar por aqui, para as mulheres e homens com boa imaginação deve ter sido mais que suficiente.

  O fato é que toda mulher quer ser muito desejada pelo homem pelo qual ela tem interesse, quer ver ele louco de paixão disposto a tudo para possui-la.

  Claro que em 99% das vezes a situação não permite, porque esta cena enlouquecida só acontece na primeira vez e para acontecer precisa a confluência de vários fatores como uma certa privacidade em que ninguém interrompa o desenrolar das coisas.
  Depois fica praticamente impossível a não ser que o casal viaje muito na maionese, quero dizer que seu namorado ou marido querer transar com você é uma coisa normal e ficaria estranho forjar uma luta toda vez que isso fosse acontecer.
  Sei de casais que fazem “teatrinho”, se imaginam personagens.

  Lembrei agora que o primeiro beijo que dei em minha esposa foi a força.
  Tínhamos ido com amigos a Joaquim Egídio, tem um rio que passa por lá e achei encantador ela brincando na água, claro que já tinha um clima.
  Acontece que ela teve uma criação muito rígida lá no interior do Paraná [Borrasópolis, não, não estou xingando ninguém].
  Que munhézinha difícil, ô osso…HAHAHAHAHAHAHAHAHA!
  Já estava com o saco cheio daquele joguinho de gata e rato e quando ela saiu do rio eu “mandei” que viesse me dar um beijo, acreditam que ela não quis me obedecer…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

  -“Vai esperando”!
  - Não vou esperar mais nada!

  Ela lutou bravamente mais eu sou muito forte, caímos no chão eu imobilizei seus braços e a beijei, ela estava tão cansada tentando escapar que na hora do beijo nem reagiu, estava ofegante e sem forças, isso foi bom, pois havia muitas pessoas em volta e perceberam que foi um momento, humm…romântico…HAHAHAHAHAAHAHAHHAHAHA!
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Claro que esse tipo de cena, esse momento, só pode acontecer uma vez.
  Depois se minha esposa realmente não quisesse minha companhia poderia até me processar por crime, eu não tenho o direito de sair por aí beijando a força, mesmo que a pessoa seja minha amiga como era o caso dela.

  Como começamos um namoro também ficaria estranho sairmos no tapa para cada beijo.
  O importante é você perceber um conceito importante e tão falado nesse Blog a LEMBRANÇA DO PRAZER.

  Momentos muito especiais entre eu e minha esposa ocorreram, e o primeiro beijo foi um deles, mas não tem como reviver, o primeiro beijo só acontece uma vez, virou “lembrança de um prazer muito intenso.”
  Esse texto esta ficando longo, vamos para conclusão que não é nem um pouco romântica, vem comigo!

  Essa cena de sexo forçado Freudiana é algo que acontece poucas vezes na vida, possivelmente aconteceu na primeira transa com seu atual companheiro e deve ter sido muito bom.
  Há homens e mulheres que essa lembrança de prazer é tão intensa que eles buscam repeti-las várias vezes nem que para isso tenham que chocar a sociedade a sua volta.

  A grande maioria das mulheres, passado aquele momento romântico, sentem até nojo de serem obrigadas a transar a força.

  Mas existe também esse grande contingente em que o sexo violento e sofrido é o que lhes da mais prazer, elas amam muito seus homens violentos, que as dominam, escravizam, ameaçam de morte caso elas pensem em lhes deixar.
  Por isso sou contra o famoso Auxilio Reclusão onde a mulher do preso recebe uma pensão do Governo/Sociedade. Clique Aqui

  Não considero o Sadismo ou Masoquismo como doenças.
  Os considero como traços da personalidade, uma NATUREZA do indivíduo.

  Se a mulher de malandro se sente incomodada com isso que busque tratamento.
  Acho ridículo eu ter que pagar através de impostos pelo prazer que é só dela e que de certo submete as crianças a um péssimo ambiente. [Visitas intimas também são uma aberração].
  É algo como um gay exigir indenização do Estado por ter perdido as pregas…
  Vixe! Que baixaria, escapuliu, foi sem querer querendo é melhor encerrar…comigo ninguém tem paciência, isso, isso, isso!
   É quase impossível conciliar as exigências do instinto sexual com as da civilização.  [Freud]



  “Sendo estruturalmente uma relação assimétrica, a relação analítica reativa anseios infantis profundos, ligados à dependência e à ligação exclusiva com a figura parental projetada no analista.

  Forrester traz à baila a teoria da sedução de Freud e sua atualidade, DISCUTINDO AMBÍGUA DIALÉTICA ENTRE SEDUÇÃO E ESTUPRO, distinção legal que a psicanálise ousa, de certa forma, relativizar.”  Clique Aqui


anterior         <>              próximo

Postar um comentário