sábado, 7 de novembro de 2015

Pragmatismo

   “O Pragmatismo constitui uma escola de filosofia, com origens nos Estados Unidos da América, caracterizada pela descrença no fatalismo e pela certeza de que só a ação humana, movida pela inteligência e pela energia, pode alterar os limites da condição humana.”

  Eu não tenho como descrer totalmente do fatalismo, para isso eu precisaria ter certas certezas que eu não tenho.

Fatalismo: Doutrina segundo a qual o curso dos acontecimentos está previamente traçado por uma força sobrenatural, não podendo ser alterado nem evitado pelo Homem.
   Atitude dos que pensam que tudo está já determinado e nada pode contrariar o destino.

  No campo espiritual será que não tem forças que colocam obstáculos inescapáveis em nossas vidas?
  Não estou falando de um destino totalmente traçado, mas de pontos de passagem.
  Vamos supor que “Deus” ou “auxiliares” escolham, a família que você vai nascer, só essa ação já provoca desdobramentos inevitáveis.
  Uma família muito pobre provavelmente vai lhe dar uma infância de dificuldades, uma família rica pode lhe dar uma infância farta.
  Se Deus lhe dá um dom maravilhoso como uma bela voz certas portas são abertas, igual o caso Tim Maia.
  Se você nasce violento com sede de sangue pode ter como “destino” ser um grande militar ou um terrível fora da lei.

  Quer tirar espíritos desse pensamento? Tudo bem.

  A genética define através de combinações qual será a qualidade da sua voz.
  A genética define através da produção de hormônios o seu grau de irritabilidade.
  A genética define a quantidade de inteligência, a eficiência do seu cérebro no raciocínio e memória.
  A genética define se você engorda fácil ou tem facilidade para se manter magro.
  Deduzimos que a genética não determina seu destino, mas determina certas características que influenciam muito o rumo de sua vida.

  Algumas teorias cientificas que falam da possibilidade de viajar no tempo pregam que se voltarmos ao passado por mais que façamos não temos como alterar o futuro, o que é isso senão um fatalismo?
  Por mais inteligência que você tenha ou energia que despenda certas situações não podem ser mudadas, apenas podemos amenizar as más consequências.

  No entanto entenda que o Pragmatismo surgiu em oposição ao conceito básico do Fatalismo.
  Quem nunca ouviu aquela frase:

  “Ninguém morre antes da hora”.
 
  Ou seja, alguma entidade pré escreveu o exato dia de minha morte e nada pode mudar isso.
  O pragmatismo prega que nada está definido previamente por alguma entidade.
  Com uma vida sedentária você pode morrer aos 50 anos, mas se fizer exercícios e cuidar da alimentação pode chegar bem aos 80 anos.

  “Quem nasce pobre, morre pobre; o de cima sempre sobe e o debaixo sempre desce”.

  No pragmatismo se você aproveitar as oportunidades de trabalho e tiver juízo financeiro pode ascender na vida.
  E claro, se você nascer bem financeiramente mas não tiver juízo pode morrer na pobreza.
  [O pragmatismo sempre busca a melhor situação ou a menos ruim]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O Pragmatismo aborda o conceito de que o sentido de tudo está na utilidade.

  Aqui em casa ninguém fuma, logo um cinzeiro não tem utilidade, não faz sentido ter em casa.
  Nos dias de hoje é considerado uma grande falta de educação você visitar uma pessoa e fumar dentro da casa dela, logo, ter um cinzeiro em casa para uma eventual visita mal educada é muito ineficiente.
  Mas suponhamos que um amigo precisando de alento, deprimido ou transtornado, o visita e acende um cigarro.
  Como você não tem cinzeiro pega um pires na cozinha.
  É uma solução imediata, você agiu com Pragmatismo.
  O ideal seria que seu amigo não fumasse, mas uma vez que a fatalidade aconteceu e você não quer deixar de ser hospitaleiro o pires é uma solução.

  Esse é um exemplo singelo do que é Pragmatismo.
  Buscar sempre a melhor solução POSSÍVEL.
  Por vezes não é a que queremos, por vezes nem é boa é apenas a menos ruim.

  Imagine que devido alguma doença seu pé gangrenou e precisa ser amputado.
  Só de pensar dá calafrios.
  É evidente que ninguém em sã consciência quer perder um dos pés, mas é isso ou perder a perna, daí para pior.
  Hoje em dia temos boas próteses e mesmo perdendo um pé sua qualidade de vida não será muito afetada.

  Quando falamos de pragmatismo não podemos reduzi-lo a soluções imediatas/emergenciais.

  Quem é pragmático mostra sua maior eficiência no longo prazo.
  O indivíduo que leva a sério os estudos é um pragmático de longo prazo.
  Sabe que os estudos não garantem o sucesso profissional e uma consequente estabilidade econômica, mas tornam mais possível.

  O pragmático de longo prazo é o tipo de governante que deveríamos escolher os chamamos de ESTADISTAS.

  “Estadista ou homem de Estado é a pessoa versada nos princípios ou na arte de governar, ativamente envolvida em conduzir os negócios de um governo e em moldar a sua política; ou ainda pessoa que exerce liderança política com sabedoria e sem limitações partidárias.
  Para Aristóteles, o que o estadista mais quer produzir é um certo caráter moral nos seus concidadãos, particularmente uma disposição para a virtude e a prática de ações virtuosas.”

 Nos tempos atuais eu acrescentaria que estadista é o político que age de modo a pragmaticamente perseguir uma prosperidade econômica sustentável e melhora do IDH.
  Um estadista tem que ser um pragmático de longo prazo.

  Recentemente tivemos uma boa demonstração de Pragmatismo mas não de estadismo.

  O preço do petróleo estava alto no mercado internacional, 125 dólares o barril em 2011.
  Respeitar o preço de mercado e tentar aumentar a produção é bem mais demorado, mas a longo prazo tem resultados melhores... é o que um estadista faria.

  Nosso Governo preferiu a solução imediata de subsidiar os preços dos derivados de petróleo.
  Deteriorou a situação econômica da Petrobras que (agora sabemos) estava há anos sendo dilapidada com o esquema do Petrolão.
  Dilma não saber do Petrolão já é algo muito difícil por seu volume de propinas e ramificações.
  Dilma não saber da alta do preço do petróleo ... é impossível.

  Sei, sei você está discordando de mim.
  A seu ver não houve Estadismo e nem Pragmatismo só incompetência.

  Estadismo com 99% de probabilidade não houve. (Segundo minha percepção)
  Pragmatismo com 80% de probabilidade houve.

  O interesse/objetivo do PT não era o bem da nação e sim ganhar a eleição.

  Foram pragmáticos de acordo com o objetivo do partido.
  O PT foi pragmático defendendo seu interesse, mas NÃO O DA NAÇÃO.
  Nas próximas eleições devemos ser pragmáticos defendendo nossos interesses como nação.
  Mas se você acredita que nosso destino é sermos corruptos e subdesenvolvidos ... você é um FATALISTA.
  Saudações Democráticas!

  Sou pragmático, acredito que sempre podemos melhorar tendo como ponto de partida os fatos.





Anterior          <>        Próximo

Postar um comentário