sábado, 21 de maio de 2016

Dinheiro das Privatizações

 “Em valores de hoje, dívida externa deixada pela ditadura militar atingiria US$ 1,2 tri, quatro vezes a atual (31/03/2014).
  Os pagamentos da dívida só foram regularizados em 1994, após acordo com os credores para reduzir o montante devido e os juros.”
__________________________________________________
  “William, você até agora enrolou e não respondeu.
   O Brasil passou de devedor a credor do FMI no governo Lula!
   Até agora ninguém sabe onde foi parar o dinheiro das privatizações de FHC” [Comentarista no G+]
___________________________________________________  

  A primeira coisa a entender é que FHC pegou o país quebrado e foi consertando aos poucos.

 “Em proporções de hoje, seria como se o Brasil devesse US$ 1,2 trilhão, o quádruplo da dívida externa atual.
  Mas a situação era ainda mais dramática porque, na época, dois terços do endividamento externo era de responsabilidade do governo federal, principalmente, dos Estados e dos municípios.” [JusBrasil]

  Dizem que a situação econômica atual é a pior da história do Brasil, eu discordo, FHC assumiu o Governo em uma situação muito pior.

  Mas sem mais “enrolação”...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Para onde foi o dinheiro das privatizações?

  Para entender isso é preciso ter um bom conhecimento de economia.
  Vou tentar resumir, mas não dá para fazer milagre.

  Títulos podres são aqueles que o cobrador não tem mais esperança de receber.

  Você se acha rico porque eu lhe devo 2 milhões de dólares, mas se eu não tenho de jeito nenhum esse dinheiro para lhe pagar, você tem um título podre.

  Na crise de 2008 no EUA aconteceu isso.

  Muitas pessoas compraram imóveis pensando em uma eterna valorização e os Bancos entraram em uma espécie de pirâmide financeira.
  [Nos Estados Unidos, na pratica, não tinha limite de alavancagem como FHC implantou no Brasil durante o PROER]

  Ocorreu uma fartura de imóveis e quando isso acontece os preços despencam.
  O fato é que muitos que compraram não tinham mais como arcar com o financiamento.
  O Banco X tinha em sua contabilidade 1 bilhão para receber...mas não iria receber, eram títulos podres.
  Acontece que o Banco X também tinha credores e investidores que também não iriam receber.

  Quando uma bolha desse tamanho explode ela vira uma bola de neve arrasando a economia, algo parecido ocorreu na crise de 1929.
  Naquela ocasião o Governo dos Estados Unidos deixou todas as empresas em dificuldade quebrar, com isso fechou postos de emprego.
  A sociedade perdeu a confiança no futuro e nessa situação param os investimentos.
  Cria-se um círculo viciosos onde fecham vagas de empregos e a falta de investimento impede que surjam outras.
  Toda a economia entra em uma grave recessão.
  Se em 1929 deixar o mercado se organizar sozinho foi doloroso quem sabe alguma intervenção na crise de 2008 poderia amenizar os problemas?

  Até porque os governos dos Estados Unidos e da Europa não foram inocentes no acontecimento da crise, falharam na fiscalização do Mercado.

  A solução encontrada foi injetar trilhões na economia, para onde foi essa dinheirama?

  ABSORVER OS TÍTULOS PODRES.

  Alguém tem que tira-los do mercado e apenas o Governo tem condições de fazer isso, porque só ele tem a maquininha que imprime dinheiro.
  Imprimir dinheiro é perigoso?
  É perigosíssimo por isso é importante saber até quando imprimir e se é possível imprimir.
  Imprimir notas de dinheiro sem lastro gera inflação.


  Aqui no Brasil a situação não foi muito diferente em sua essência.
  Os militares nos deixaram uma dívida enorme e não ajudava nada a paga-la a ineficiência das estatais.
  Os militares estatizaram demais a economia por isso nossa dívida externa era majoritariamente dos Governos, ele era o dono das principais empresas.
  Mas o que detonou mesmo a explosão da nossa dívida foi a crise do Petróleo da década de 70.

  Com a inflação nas alturas ... imprimir dinheiro não era solução possível para FHC.
   Vender as Estatais era o único jeito de gerar capital para absorver parte dos títulos podres além delas ao se tornarem mais eficientes gerarem mais empregos e arrecadação de impostos.

  Sei que é complexo, mas não tenho como facilitar mais, vamos a uma ilustração.

  Imagine que sua esposa [militares] gastou muito no seu cartão de credito, você está quebrado.
  [Os governos Sarney e Collor só fizeram aumentar a dívida.]

  Para você melhorar sua situação terá que se desfazer de um carro, imóvel.
  Mas isso pode não ser suficiente [Brasil não é USA]
  Você tem que renegociar a dívida e CORTAR GASTOS.

  Funcionários públicos detestam FHC porque os salários dos servidores ficaram por muito tempo congelados, mas o que FHC poderia fazer!?
  Para não espremer em demasia os salários do funcionalismo FHC podia fazer outra coisa e fez... aumentou a terceirização no serviço público.
  Muitos criticam a terceirização no serviço público, mas em 13 anos porque o PT não mudou essa situação?
  Porque não é possível sem arrebentar o país.

  Se o PT acabasse com a terceirização o funcionalismo custaria tanto que não teria dinheiro para Minha Casa Minha Vida, FIES, Bolsa Escola...


   No Hospital de Clinicas da Unicamp se todos os terceirizados fossem dispensados a capacidade de atendimento seria reduzida em pelo menos 50% ... claro que isso é um “chute”, eu não tenho acesso a contabilidade do Hospital.
  Mas no setor que trabalho pelo menos 50% são de terceirizados, daí o meu chute.
  E se esses terceirizados fossem “estatizados” com isonomia de benefícios e salários?
  A folha de pagamento já está em 100%, sem dúvida nenhuma a Unicamp precisaria de um grande aporte de capital, esse dinheiro sairia do aumento dos impostos ou de tirar dinheiro de programas sociais.
  Como a cobrança de impostos no Brasil já é uma das maiores do mundo ... adeus programas sociais.

  Não tenham duvida que não tem como cortar gastos do Governo sem mexer no excesso de benefícios do funcionalismo ou aumentar ainda mais o nível de terceirização.

  Funcionários públicos são funcionários superfaturados.

  Muitos perguntam porque FHC só fez o Bolsa Escola em 2001.
  Oras isso é um grande gasto, só foi possível quando as contas estavam mais saneadas.
  FHC plantou a arvore, Lula colheu os frutos e agora Dilma colocou tudo a perder.

  “Dívida externa do brasil cresce 48% e vai a US$ 523,7 bilhões
o valor supera os US$ 379 bilhões das reservas do país”
[16/08/2014]

  Lembrei desse comentário no G+:

  “Quem entende mesmo e acompanha a economia sabe que o Brasil não está quebrado” [Renata Rangel no G+]
▬▬▬▬▬▬
Contribuintes terão que bancar R$ 6 bilhões da dívida da Eletrobrás com a Petrobras

http://folhapolitica.jusbrasil.com.br/noticias/157203845/contribuintes-terao-que-bancar-r-6-bilhoes-da-divida-da-eletrobras-com-a-petrobras


Petrobras registrou prejuízo recorde de R$ 34,8 bilhões em 2015

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/03/1752492-petrobras-teve-prejuizo-de-r-34836-bilhoes-em-2015.shtml


Rombo na Previdência deve atingir o maior patamar em 6 anos

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/05/1633041-deficit-no-inss-deve-atingir-o-maior-patamar-em-6-anos.shtml

Programas sociais têm cortes de até 87% com Dilma

http://oglobo.globo.com/brasil/programas-sociais-tem-cortes-de-ate-87-com-dilma-19206020
____________________________________  
  Por onde será que essa moça acompanha economia!?

  Se persistíssemos um pouco mais no jeito petista de governar nossa insolvência seria certa.
  Nossas estatais estão desvalorizadas, não temos o dinheiro dos americanos e europeus para injetar na economia estávamos caminhando para a Venezuelização.




  E quanto a dívida que o PT pagou?

  Lula trocou a dívida externa pela interna, usando a troca de papéis do tesouro nacional onde é mais fácil dar calotes como confiscar a poupança ou criar alguma taxação como CPMF.

  No FMI os juros eram de 4% ao ano, nossos papéis são de 8 à 12% ano.

  Hoje [11/08/2015] a taxa Selic está em 14,25%.

  O governo compra dinheiro dos Bancos trocando por papéis do governo pagando juros pela taxa Selic.
  Estamos financiando a economia com a dívida interna, mas claro que isso tem limite é como rolar a dívida no cartão de crédito.

  Saiba o que Lula fez de 2003 a 2010 com a “dívida interna/externa” do Brasil.

Dívida externa - é uma dívida com OS Bancos, Mundial, o FMI e outras Instituições,
No exterior em moeda externa.

Dívida interna –   é uma dívida com Bancos em R$ (moeda nacional) no país.

 Quando Lula a Presidência em 2003, devíamos:

Dívida externa =   212 Bilhões
Dívida interna =    640 Bilhões
Total da Dívida =  851 Bilhões

   Em 2007 Lula disse que tinha pago a dívida externa com o FMI
   É verdade, só que ele não explicou que para pagar a dívida externa aumentou a dívida interna

Em 2007 no governo Lula:

Dívida Externa =         0 Bilhões
Dívida Interna =   1.400 Trilhão
Total da Dívida = 1.400 Trilhão

  Ou seja, a Dívida Externa foi paga, mas a dívida interna dobrou.

  Em 2010 [Final do Governo Lula] os números eram esses:

Dívida Externa =      240 Bilhões
Dívida Interna =    1.650 Trilhão
Total da Dívida =   1.890 Trilhão

  No governo Lula, a dívida do Brasil aumentou em 1 Trilhão!!!  [Jorge Roriz]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O Brasil não tem dívidas com o FMI, mas tem com outros Bancos estrangeiros.

  Não ter dívida no FMI é só uma estratégia esquerdista de marketing.

  Hoje a maior parte da dívida externa não é da União, mas das empresas privadas.
  Isso apenas acontece porque ocorreram as privatizações.
  Não tenham dúvidas que se estivéssemos tão estatizados quanto estávamos antes do Governo FHC o grosso da dívida seria da União.

  Veja como é fácil para o Governo dar calote em dividas nacionais:



Anterior          <>        Próximo 
Postar um comentário