sábado, 6 de agosto de 2016

República das Bananas

  Regime Militar, coisas que você precisa saber.

Adquira Conhecimento: 

  Comunismo é uma doutrina social, segundo a qual se pode e deve "restabelecer" o que se chama "estado natural", em que todos teriam o mesmo direito a tudo, mediante a abolição da propriedade privada.

  O comunismo moderno se exprime primeiramente como uma doutrina através do marxismo, depois no marxismo-leninismo e, em parte, também no maoísmo marxista e é fundamentalmente uma doutrina destinada à igualdade compulsiva da maioria.

  Muitos autores a favor do comunismo descrevem o socialismo como uma etapa para se chegar ao comunismo, que organizaria a sociedade de forma diferente, eliminando as classes sociais e extinguindo o Estado opressor.

   A forma de atuação do comunismo e do socialismo também é diferente.
   Enquanto o socialismo prevê uma mudança gradual da sociedade e um afastamento do capitalismo, o comunismo pretendia uma diferenciação mais brusca e muitas vezes usando o conflito armado como método de atuação.

  Segundo a doutrina Comunista, o último ponto culminante da luta de classes é a luta da classe proletária contra a burguesia.
  Esta luta levará ao fim da sociedade burguesa, ao desaparecimento das classes e à sua substituição por uma sociedade socialista ou comunista.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Há diferenças sutis entre Comunismo e Socialismo, mas sem dúvida eles se apresentam como alternativa ao Capitalismo/Liberalismo.

  Logo, o entendimento contemporâneo do que seja Esquerda e Direita é bem claro, não deixe que malabarismos argumentativos os confundam.
  Mais uma vez...

  Esquerda Comunismo/Socialismo, estatização da economia.

  Direita Capitalismo/Liberalismo, privatização da economia.

  Se você prestou atenção no início do texto, entendeu que o Socialismo é um rito de passagem para o Comunismo.
  O Socialismo vai gradualmente concentrando toda propriedade nas mãos do Estado.
  Entenda isso como controle sobre a imprensa/mídia, indústria, comércio e agricultura.
  Quando o Estado estiver dono e senhor de tudo (segundo os Comunistas) ele deve ser abolido, a essa altura nós humanos já teremos reaprendido a viver como no passado distante quando éramos índios vivendo em coletividade nossa “constituição” será o “amor ao próximo”.

  Não, nenhum Comunista nunca conseguiu me explicar como um Estado Fortíssimo um belo dia nos fará virarmos anjos...
  Sim, porque sermos índios não é o suficiente, lembremos que as diversas tribos guerreavam entre si.
  Os índios defendiam seu território e o que é o território senão uma propriedade?
  Um pedaço de terra que determinada tribo se sentia dona.

  Mas vamos ao que interessa nessa meditação.
  O Regime Militar principalmente nos primeiros 10 anos estabeleceu uma forte censura na imprensa/mídia.
  Assim como Hitler, Mussoline, Pinochet ... os militares não estatizaram todas a empresas de comunicações, mas a submeteram a um funcionamento por concessão.
  Se você não aceitasse a censura do Governo ele tirava a sua concessão de funcionamento e a dava a alguém alinhado.
 
  Com a indústria e agricultura foi basicamente a mesma coisa, o Governo disponibiliza vantajosas linhas de credito apenas para os empreendedores amigos, alinhados com o Governo.

  No entanto em setores mais “lucrativos” os Militares não queriam dividir o comando com ninguém nem por concessão e assim desenvolveram cerca de 500 estatais.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 “O governo militar brasileiro foi um governo socialista?!
  Então Dilma, Dirceu, Genoíno e todos esses eram de direita?
  Jango também era direita?”
[Comentarista no G+]
__________________________________________________________________     
  Muitos consideram o regime militar de Direita só porque combateu comunistas.
   Os militares venceram, se eram de Direita porque não aplicaram o Liberalismo Econômico?
  Fica claro que cada um dos lados queria sua própria ditadura com intervenção máxima do Estado na economia e na vida do cidadão.

  Vejam o caso no Oriente Médio
  Xiitas e Sunitas lutam entre si, se Xiitas vencem acontece um Estado Islâmico se Sunitas vencem ... acontece um Estado Islâmico.

____________________________________________________
 “O Regime Militar acabou pela força popular, pelas bombas do Rio Centro, pela denúncia de crimes pelo mundo, etc. “
[Comentarista no G+]
__________________________________________________________________     
   Na década de 70 havia muitos países em Regime Militar, o Brasil era apenas mais um.
  Países na América Latina submetidos a alguma ditadura eram chamados de Repúblicas das Bananas.
  De certo havia alguma crítica no mundo em alguns países, mas não uma grande pressão insuportável para os militares.
  Lembremos que o Oriente Médio, África, Leste Europeu eram dominados por ditaduras.
  Na Espanha teve o “Franquismo” até 1977.
  Dizer que o Regime Militar no Brasil acabou por uma forte pressão internacional ... não corresponde a realidade.

  E o caso Riocentro?

  A bomba no Riocentro aconteceu em 1981, matou apenas um militar desastrado.

  “Na ocasião o governo culpou radicais da esquerda pelo atentado.
  Essa hipótese já não tinha sustentação na época e atualmente já se comprovou, inclusive por confissão, que o atentado no Rio centro foi uma tentativa de setores mais radicais do governo (principalmente do CIE e o SNI) de convencer os setores mais moderados do governo de que era necessária uma nova onda de repressão de modo a paralisar a lenta abertura política que estava em andamento.” [Wikipédia]

  Vejam que a ala MODERADA do regime militar era predominante na década de 80.
  Figueiredo estava nos conduzindo para o Governo Civil.

  O regime militar aqui no Brasil foi Light.
  Era permitido votar por exemplo.
  Você só não votava para Governador e Presidente, lembro que meu pai gostava do Orestes Quércia e Lauro Péricles.

  Há dois momentos importantes para “redemocratização”.

1 - Em 1974 (Governo Geisel), os militares permitem a propaganda eleitoral gratuita na televisão e no rádio e um partido de oposição.
  O Movimento Democrático Brasileiro (MDB)

2 - Em 15 de março de 1979, Figueiredo, o último dos generais no poder, assume a Presidência da República (1979-1985).

  João Figueiredo jurou fazer do Brasil uma Democracia.

  Ficou famoso pela sua frase, ao ser questionado sobre a abertura política:

 "É pra abrir mesmo. Quem não quiser que abra, eu prendo e arrebento!"

  Em 28 de agosto de 1979 é sancionada a lei 6683, que concede Anistia aos cassados pelo regime militar.
  A lei também concedia anistia aos membros do governo acusados de tortura.

  Vejam que Figueiredo tinha o firme propósito de restaurar a Democracia.
  Não tinha nenhuma força nacional ou estrangeira capaz de tirar Figueiredo do poder caso ele não quisesse sair.
  Ele poderia tranquilamente ficar mais 5 anos e deixar possíveis mudanças para o próximo general.

  E aqui chegamos a mais um ponto interessante que mostra que os militares brasileiros NÃO tinham nenhuma simpatia pelo liberalismo/capitalismo.

  A maior pressão que os militares sofriam era financeira, a dívida externa só fazia crescer, estávamos caminhando para um grande calote.
  Mais uma vez a estatização da economia não deu certo.

  Nossos militares podiam como Pinochet ou Deng Xiaoping abrir mais a economia tomar medidas que nos aproximasse das teorias de livre mercado.
  Mas não, preferiram devolver o país aos civis que aplicar qualquer medida de Direita.
  O problema é que os esquerdistas anistiados voltaram como heróis e fizeram uma Constituição onde o Estado deve ser provedor de tudo.
  O Liberalismo Econômico nunca deu as caras no Brasil, nunca teve chance...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Em cálculos atualizados o regime militar deixou para os governos civis uma dívida de mais de 1 trilhão.
 
  Sabem porque o governo militar quebrou?

  Estatizou demais a economia, isso não dá certo por muito tempo.

   “Foi durante o regime militar (1964-1985) que a estatização da economia experimentou seu maior incremento, com a criação pelos governos federal e estaduais de um grande número de empresas estatais, que, por sua vez, criavam subsidiárias.
   Isso tornava difícil até quantificar seu número exato, sendo certo que se aproximavam de 500.” [Repense]

  O rombo financeiro foi tão grande que Sarney teve que decretar moratória.
  Sarney também detestava o livre mercado tanto que decretou um catastrófico congelamento de preços.
  Mais intervenção do Estado na economia é quase impossível.

  Collor “abriu nossos portos”, facilitou a importação, foi a única medida de Livre Mercado que tomou, por outro lado confiscou a poupança algo tão grave para um capitalista quanto o congelamento de preços.

  Fernando Henrique ao privatizar algumas empresas trouxe um tímido liberalismo que foi suficiente para dar algum impulso à economia, mas depois veio o PT e colocou tudo a perder.

 Apesar de tudo em termos de Democracia estamos bem.
 Quem sabe agora longe da influência dos militares e dos esquerdistas históricos [que já morreram ou estão bem velhos] o pensamento de Direita tenha chances reais de predominar e nos levar a ser uma nação desenvolvida.


  Espero que sim, espero que sim...



Anterior          COMENTAR        Próximo