sábado, 24 de setembro de 2016

Qual o seu valor?

  "Se" nascemos todos iguais e construímos uma sociedade “igualitária” onde todos tem as mesmas coisas; não tem disputa, não tem injustiça, não tem guerra. ☛[Repense]

  O enigma a ser decifrado é óbvio:

  Nascemos todos iguais?

  Tenho 2 filhas criadas de maneira bastante “igualitária”.
  [Mesmos direitos e oportunidades]
  Entretanto apresentaram gostos diferentes desde cedo.
  Uma gosta de filme de terror outra não quer nem olhar.
  Uma gosta de games a outra não liga muito.
  Uma prefere navegar na Internet por smartphone outra por notebook.

  Como podemos pensar em uma sociedade satisfatória onde todos tem tudo muito semelhante se temos vários gostos?

  Que governo pode decidir por nós o que devemos gostar?

  Se os gostos são diferentes a disputa em algum momento é inevitável.
  Se há apenas um televisor e duas pessoas querem ver uma programação diferente alguém tem que ceder pelo debate ou uma disputa qualquer como um singelo par ou ímpar.
  A disputa de par ou ímpar é uma competição.

  O que é o debate senão uma competição pela melhor argumentação?

  Os pensadores que defendem que nascemos uma folha em branco disputam ideologicamente com os que defendem que nós já nascemos com certos marcadores em nossa personalidade.

  Eu sou do opinião “que vença o melhor”.
  Não consigo imaginar nossa sociedade evoluindo sem competição.

  Educar nossas crianças para não jogar, não competir, é um erro.

  A educação deve ser no sentido de respeitarem as regras do jogo porque ele é inevitável.
  Nós enquanto sociedade devemos estar constantemente meditando sobre as regras do jogo de acordo com a sociedade que queremos.
  Se somos coniventes com a corrupção (por exemplo) inevitavelmente ela fará parte do jogo e nos trará nefastas consequências.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O esporte é um bom treinamento para nossas crianças, mas o que estamos fazendo do esporte?

  Durante as olimpíadas minhas filhas disseram que era uma injustiça as mulheres ganharem menos que os homens no futebol.
  Perguntei por que e elas disseram que as moças estavam jogando bem e os homens mal.

  Não irei reproduzir o diálogo na íntegra, apresentarei a vocês o porquê dos homens ganharem melhor no futebol [pelo menos os grandes nomes] e isso servirá de base para inúmeras outras situações.

  Minha esposa jogou futebol por um breve tempo, que eu me lembre foram poucas partidas.
  Fora isso nunca vi minha esposa se interessar por jogo de futebol.
  Minhas filhas nem se fala, mesmo o jogo das moças eu não as vi assistir nenhum na íntegra.

  Eu já joguei muito futebol, não tenho idéia de quantas partidas de futebol de campo e salão já disputei, não me surpreenderia se passassem de mil.
  Confesso que estou cada dia mais chato, não acompanho mais futebol, mas já assisti muito, torci muito pela Seleção Brasileira, pelo São Paulo e Ponte Preta.

  Futebol não faz mais parte da minha vida, mas continua sendo um grande prazer para muitos homens.
  Muitos participam de torcidas organizadas, promovem bonitas cenas de festas nos estádios e também tristes cenas de confronto, barbárie com mortes e depredações.

  O fato é que uma partida de futebol masculino tem grande demanda e é daí que vem o dinheiro.

  Porque empresas tem interesse em patrocinar o Flamengo ou o Corinthians?
  Porque eles atraem público, tem gente interessada em pagar ingressos e assistir partidas na TV.
  Se as brasileiras não se interessam em jogar futebol, se não se interessam em assistir as partidas porque alguém iria patrocinar?

  O dinheiro para igualar o salário das jogadoras ao dos jogadores vai sair de onde?
  O governo vai bancar com nosso dinheiro dos impostos!?

   Igualitarismo, em filosofia política, é uma doutrina que defende a igualdade de direitos e oportunidades, para todos os seres humanos, tanto no âmbito político como no âmbito econômico e social.
  [Wikipédia]

  Note que as mulheres tem direito de jogar futebol, não tem nenhum cerceamento quanto a isso.
  Como igualar as oportunidades é que são elas...
  Para eu fica claro que o igualitarismo não é nenhum palavrão, algo a ser demonizado, mas devemos ter consciência das limitações desse conceito.

  Você sabia que os comercias televisivos no horário das novelas custam uma pequena fortuna e que esse comerciais são em grande parte destinados ao público feminino.
  Porquê?
  Porque as brasileiras se interessam por esse tipo de programação.

  Mulheres e Homens são “iguais” mas elas gostam de novela e eles de futebol ... não são tão iguais.

  O que tem mais valor uma propaganda no horário da novela ou no horário do futebol?

  Quem “merece” ganhar mais o jogador Lionel Messi ou o ator Brad Pitt?

  Entenda essa regra do jogo da vida.

  Nosso valor e o valor das coisas a nossa volta é definido pelos outros.

  Sei que esse conceito é difícil de assimilar as pessoas sem perceberem são prepotentes e arrogantes.
  Acreditam que com fé, amor, perseverança, dedicação … podem conquistar qualquer coisa.
  Acreditam que tudo se resume a vontade delas.
  O jogo, a competição por vezes lhes impõe a dura realidade e por isso são evitados.

  Como um jogador “se valoriza”?

  [Vamos limitar isso a ser reconhecido como eficiente e/ou ter boa renda em função da sua atividade.]

  Dando o melhor de si nos treinamentos, buscando boas oportunidades ... mas o que vai mudar é um olheiro gostar do que está vendo e encaminha-lo para um bom clube.
  Seu prestigio, seu salário virá de quantos os outros reconhecem sua “competência” em qualquer atividade.

  E não se iluda buscando uma fórmula mágica.
  A fama, o sucesso não são processos lógicos.
  Lembre-se que comecei o texto falando de “gostos”.

  Porque um desenho como Peppa Pig faz sucesso, rende muito dinheiro para seus autores?
  Uns traços grosseiros, historias tão parecidas com tantos outros desenhos.
  Não sabemos porque uma coisa vira “moda”, atrai o gosto popular.

  O importante nesse texto é você entender que o “seu valor” no jogo da vida é estipulado pelas pessoas a sua volta.

  Quanto maior o seu valor melhor são suas oportunidades.

  E os direitos?
  No próximo texto escreverei sobre um direito que está sendo negado a minha filha e de certo a seus filhos também ... por vezes quando um direito lhe é negado, um talento não é descoberto, e boas oportunidades são desperdiçadas.




  “CBF discute extinção de seleção permanente de futebol feminino.
    Para a alta cúpula da confederação, o futebol feminino 'não pega' no Brasil e no final, o que sobra é a conta para ser paga.”


Anterior          COMENTAR        Próximo 
Postar um comentário