sábado, 26 de dezembro de 2015

Encanto Marxista

Porque um miserável vira Socialista/Comunista?

  Isso é fácil entender.
  O indivíduo não tem quase nada, come mal, mora mal, o dinheiro é pouquíssimo.
  Se alguém propõe dividir a posse/propriedade de todos em partes iguais ... é interessantíssimo para quem não tem nada ou bem pouco.
  Eu tenho 1 real no bolso, você tem 9 e outra pessoa tem 20.
  Em um pensamento linear se dividirmos toda a riqueza:
  1 + 9 + 20 = 30
  30 : 3 = 10

  Cada indivíduo fica com 10 reais.
  É um excelente ganho para o miserável, uma pequena melhora para o classe média e um péssimo negócio para o rico.

Todos com posses iguais é o sonho de muitos.

  O principal problema desse igualitarismo é que não somos todos iguais.

  O miserável por vezes nasce de pais muito irresponsáveis, não são iguais aqueles casais que planejam bastante antes de colocar um filho no mundo.
  Eu e minha esposa trabalhamos bastante, gastamos de acordo com nossas posses.
  Acumular algum capital para depois dividir o resultado com aquele casal “porra louca” seria desanimador.

  A miséria também pode chegar pelo abuso de álcool e drogas, não somos iguais na utilização desses produtos.
  É impossível que exista alguém que não saiba das consequências nefastas do abuso de certas substancias como crack e cocaína.
  Se o indivíduo quer experimentar, correr o risco, porque eu tenho que pagar a conta?
  Quem me explica?

  Por outro lado a riqueza pode chegar por algum talento.
  Você percebeu alguma vocação para advocacia, de família pobre com muito esforço concluiu a faculdade de Direito, conseguiu passar no exame da OAB, engoliu muito sapo no início da carreira, mas agora está deslanchando.
  Daí o Governo/Estado confisca o que ele acha que é excedente e distribui para aquele seu colega que no ensino fundamental desistiu dos estudos para se dedicar a baladas e minas, agora tem uma profissão de baixa qualificação e filhos com as minas para sustentar.

  É fácil perceber que como não somos iguais em nossas capacidades e talentos, fica impossível forçar essa igualdade financeiramente.

  Como se não bastasse um outro complicador é que esse sistema de igualitarismo só tem “funcionado” com o Totalitarismo.
  O Estado intervém forçando uma distribuição.
  Acontece que o Estado não faz isso de graça, quanto maior ele for, mais caro ele custa.
  Aqui no Brasil ele custa cerca de 40% da renda (arredondado para facilitar a visualização dos cálculos.)
  Vamos voltar naquela conta onde todos igualitariamente ficam com 10 “reaus”.
  Na realidade ficam com 6 porque 4 vai para o Governo.
  Nessa situação mesmo a classe média começa a viver bem pior.
  Quem ainda sai no lucro é aquela parte da sociedade que não quer trabalhar e estudar com disciplina e responsabilidade, prefere viver das benesses de qualquer Governo.

  Com o passar do tempo os cidadãos mais ajuizados não veem razão para se esforçar muito se o Governo vai confiscar o dinheiro.

  Boa parte dos recursos fica para o luxo de quem está no poder e vive nababescamente, outra parte vai para os desajustados que fogem de trabalho e responsabilidade igual o diabo foge da cruz.
  O cidadão realmente trabalhador (se pode) muda de país ou fica em uma letargia, uma operação tartaruga.
  Sem estimulo para produzir riqueza o PIB cai e os impostos arrecadados também.
  Mas os responsáveis pela “distribuição” continuam muito bem:

   “Livro revela a vida de luxo e nada proletária do comunista Fidel Castro.” [Jornal Opção]




   Para entender porque miseráveis se encantam pelo Socialismo é fácil, esse texto foi só uma preparação.
  Vamos ao verdadeiro enigma:

  Porque pessoas nascidas “burguesas” se encantam pelo Socialismo?

Eis a provocação para o próximo texto:

  “Com a mãe, a relação de embate permanente durou quase até o fim. Crítica às opções pessoais e profissionais da filha, Maria Antônia, porém, nunca deixou de entregar a ela por quatro décadas boa parte da GENEROSA PENSÃO DEIXADA PELO MARIDO, um promotor público, morto em 1956.

   “SEMPRE FUI BANCADA PELA MINHA MÃE E, POR CAUSA DISSO, CONSTRUÍ UMA CARREIRA SEM PREOCUPAÇÕES.” [Maria Alice Vergueiro]
▬▬▬▬▬▬▬
 Bancada pela mãe!!!!!
 Foi bancada pelos cofres públicos.
 A mãe dela viveu a nossas custas e ela também.
 Assim é fácil ter quadro do Che Guevara na sala.
 O Estado realmente é um “Deus Protetor” para alguns indivíduos que vivem do dinheiro dos impostos.
  Acontece que o dinheiro tem que vir de algum lugar e sai do bolso de quem realmente trabalha.

  Para Maria Alice viver sem preocupações milhões de brasileiros precisaram se preocupar e MUITO, verteram sangue, suor e lagrimas. 


Anterior          <>        Próximo