sexta-feira, 29 de junho de 2018

Mundinho Pequeno Burguês


  Não podemos ter o meio que vivemos como medida de todos os outros meios.

  Nas redes sociais o comentarista (em geral) não tem como medida nem o meio em que vive, mas o que ele IMAGINA.


  Aí fica muito difícil propor soluções efetivas.


  Na Internet me pedem muito para sair do “meu mundinho pequeno burguês”.
  “Acordar para realidade”.
  O interessante é que “meu mundinho” é o mais próximo da realidade brasileira e talvez mundial.
  Moro na cidade:

  “Mais da metade dos brasileiros mora em apenas 5,6% dos municípios
Quando se excluem as capitais, as dez cidades mais populosas são Guarulhos (SP), Campinas (SP) e São Gonçalo (RJ)”

   Dependendo do método de análise nossa população rural varia bastante.
  Minha cunhada Roseni mora em “área rural” próximo a Jaguariúna.
  Tem agua, luz, internet, carro, telefone...
  A distância do centro de Campinas é grande (uns 20 Quilômetros), as “ruas são de terra”.
  Fiquei sabendo que alguns bairros sem asfalto são assim porque muitos moradores querem manter as “características rurais”.
  São áreas com sítios e chácaras.

  Logo, você que está acompanhando essa meditação provavelmente faz parte do “meu mundinho”, mesmo que more em área rural.

  A eletricidade chega a pelo menos 97% dos domicílios.
  Praticamente todos os domicílios que tem eletricidade tem televisão.
  Quando você vê qualquer telejornal, novela, filme, debate ... que não seja uma produção regional, a mesma programação que passa no Rio Grande do Sul passa no Amapá.
  Sem mais delongas...

  Quero dizer que esses brasileiros isolados de tudo e de todos, que não tem acesso a nenhuma informação é uma “argumentação” muito usada em debates, mas que não resiste a analise pratica.

  Eu nasci pobre, mas em casa tinha agua e luz (quando meus pais pagavam).
  Na infância e adolescência tivemos TVs de péssima qualidade, mas tínhamos.
  Trabalhando bastante comprei bicicleta, moto, “lata véia”, carro.
  Na maior parte da minha vida morei de favor no fundo da casa de minhas avós.
  Com muito trabalho eu e minha esposa pagamos aluguel por uns 4 anos até conseguirmos as chaves do nosso apartamento.
  Meu mundinho “pequeno burguês” é na média a vida da maioria das pessoas no MUNDO.
  A miséria extrema ou grande riqueza NÃO são o que predominam.

  E aqui chegamos a grande provocação dessa meditação.

  É natural que “a mídia” nos traga o que foge da rotina.
  Se você atravessa a rua sem problemas não é notícia, é rotina
  Se você é atropelado vira pelo menos uma nota no jornal.

  Sabiam que em um cálculo bem pessimista “apenas” 7% da nossa população vive em favelas?

  Nas favelas tem água, luz ;em muitos casos até de “graça” (pago por todos nós).
  Rede de esgoto no Brasil é um grande problema a ser enfrentado, mas não vamos complicar ainda mais esse texto.

  Eu vivo como a maioria dos brasileiros vivem.
  Tenho acesso as informações que a maioria dos brasileiros tem.

  Nos debates na Internet “decretam” a falência total do Brasil.

  Quando escrevo que eu vivo bem ... me chamam de frio, insensível, alienado, alguém egoísta que só olha para o próprio umbigo.
  Pergunto se o comentarista vive na miséria e até agora não li um sim.

 😡“Eu vivo bem, mas e os milhões que estão na miséria?”.

  A impressão que nos passam é que temos 9% de pessoas bem, 1% de pessoas extremamente bem e 90% de terra arrasada.

  E como se 10% da população estivesse na Internet e 90% ... moram isolados na zona rural ou favelas, sem acesso a saúde, educação, segurança, informação...

  A garota que engravida na adolescência e se enche de filhos não teve acesso a informação.

  O garoto que se envolve com a marginalidade não teve acesso a informação, é um excluído da sociedade.

  O cidadão que vota em corrupto vive em “curral eleitoral” isolado de tudo e de todos.

  Eu sou um “privilegiado” que faço parte dos 10% de exploradores que vivem no mundinho burguês?

  Tem certeza que a extrema pobreza e extrema riqueza são as realidades que predominam no Brasil?

 

 Temos que melhorar nossa CULTURA.

  




Obs: Não estou ignorando todos nossos problemas.
  Acontece que tenho lido muito sobre marchar para Brasília e derrubar os 3 poderes!!
  Baseado em que!?
  Que o Brasil está com câncer generalizado e o único remédio é quimioterapia da mais pesada?
  Sei lá.
  Me parece que temos tumores extirpáveis com eleições.
  Vamos nos concentrar mais em política/economia e esquecer “intervenções mágicas”.




.


1 - 👨 “Queria saber se a frase é dele mesmo (Leandro Karnal) , pois não achei nada”.
[Comentarista no G+]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬   
  Entendo.
  Só de ler na imagem “Leandro Banal” já fica sugerido que é algo tendencioso.
  Coloquei essa imagem porque ela “simboliza bem” muito do que NÃO aceitam em minhas meditações.

  Exemplo prático:
  DEFENDO QUE A CULTURA HOLANDESA É MELHOR QUE A INDIANA.
  (Entenda “melhor” como mais eficiente para proporcionar uma vida satisfatória para maior número de pessoas)

  A maioria discorda, dizem que não há cultura melhor ou pior.

  EU DEFENDO QUE CULTURA PODE SER MUDADA.
  A maioria defende que ela deve ser mantida a ferro e fogo, que muda-la é descaracterizar um povo.

  Sei lá.
  Historicamente brasileiros são muito coniventes com a corrupção, faz parte da nossa cultura.
  Será mesmo que não podemos mudar isso?
  Iria nos descaracterizar?

  Apesar de sermos tão tolerantes com a corrupção podemos constituir uma nação tão boa quanto eu considero a holandesa?




2 - TODOS NÓS FAZEMOS PARTE DA “MINORIA” EM ALGUMA COISA.

Pedófilos são minoria.
Estupradores são minoria.
Torcedores do Guarani são minoria.
Filósofos são minoria.
Poetas são minoria.
Ruivos são minoria.
Canhotos são minoria.
Kardecistas são minoria...
Obs: Eu faço parte de tantas “minorias e maiorias” que nem dá para relacionar.

____________________________  

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Individualização da Culpa


  “A menor minoria na Terra é o indivíduo.
   Aqueles que negam os direitos individuais não podem se dizer defensores das minorias.”
[Ayn Rand]




  Um direito individual que sempre reivindico é não ser julgado ou punido pelas atitudes de outros.
[William Robson]

  O título desse texto no rascunho era “Coletivização da Culpa”.
  Eu entendo que somos seres complexos e constituímos uma sociedade complexa.
  Sei que em inúmeras situações é difícil separar o que é direito (Ou dever) individual e coletivo.
  Nessa meditação vamos deixar de lado os limites fronteiriços que inevitavelmente são subjetivos, depende muito da interpretação.
  Vamos ficar nas situações onde claramente não há porque coletivizar a culpa.

  A primeira coletivização da culpa que me soou estranha remonta a primeira infância.
  Minha mãe tinha uma Bíblia ilustrada, lia e mostrava as figuras para eu e minha irmã Jane, devíamos ser muito pequenos, não sabíamos ler.
  Tinha uma imagem de Adão e Eva sendo expulsos do paraíso por terem comido um fruto proibido.
  A partir daquele momento “todos os homens” nasciam fruto do pecado.
  Perguntei a minha mãe:

  “Se só Adão e Eva comeram o fruto porque todo mundo é punido?”
   (Evidente que não lembro exatamente o que disse, mas essencialmente foi isso.)

  Minha mãe disse que Deus era onisciente, já sabia que todos no lugar de Adão e Eva fariam a mesma coisa.

  Se Deus sabe de tudo e minha mãe estava dizendo ... então estava certo.
  Não pensei mais sobre isso até a adolescência.

  O importante é você entender que a coletivização da culpa está impregnada em nossa CULTURA MUNDIAL.
  (Quem dera fosse só na América Latina.)

  Falamos “a humanidade”, “a sociedade”, “o estado” como se a atitude de uns fosse a atitude de todos.
 
  O mais “intrigante” é que os escolhidos para representar “toda a humanidade” são os que praticam atitudes condenáveis.

  Como “mortais oniscientes” decretamos que o pecado de uns é o pecado de todos.

  Sabem de uma coisa, não me sinto onisciente 😊
  Eu sei de mim, nem tudo que meu vizinho faria de bom ou de mal eu faria também.
  Se meu vizinho fez algo de muito bom, honra e glória para ele.
  Se eu fiz algo de ruim, julgamento e punição para mim.

  Defendo a individualização da nossa visão sobre as atitudes.

  Vamos para aplicação pratica.

👩 “OS HOMENS PRECISAM RESPEITAR MAIS AS MULHERES.”
[Comentarista no G+]

  Se o Zé passou a mão na Maria que punam o Zé, não condenem todos os homens.
  O que eu, o INDIVIDUO William, tenho com a atitude do Zé!?

  Se a Mariquinha esquartejou o Tanaka que punam a Mariquinha, não condenem todas as mulheres.

  Se o Cabo Astolfo usou excesso de força que punam o Astolfo, não condenem toda polícia militar.

  Se o Cana Brava dirigiu bêbado prendam o Cana Brava, não condenem todos que consomem bebidas alcoólicas.
  Beber não é crime dirigir bêbado é.

  Da minha parte apenas não quero ser punido ou ter que dar explicações sobre atitudes de outros humanos.
  Se 10% dos homens batem nas esposas reclamem com eles, punam eles.
  Se 10% das mulheres gostam de homens violentos reclamem com elas, aceitem elas do jeito que são.
  Gostar de apanhar não é crime.
  Há homens que pagam para serem humilhados.
  Eles não representam todos os homens.

  Já é difícil assumir minhas responsabilidades, não me peçam para responder pelos erros e desvios morais dos outros.


👩 “Você é exceção, me perdoe, mas a maioria dos homens são sim, desrespeitosos, machistas e ignorantes...
[Comentarista no G+]

  Não sei como é em outras Cidades e Estados.
  Aqui em Campina SP a grande maioria dos homens são “respeitadores”.
  Nas escolas, igrejas, cursos, trabalhos ... a maioria dos homens e mulheres que encontro se respeitam.
  Não acredito que os indivíduos da cidade que moro são tão melhores que todos os outros.
  Também o fato da maioria se comportar bem não quer dizer que todos se comportam bem.
  Claro que aqui tem roubos, estupros, corrupção, menores infratores...
  Quem praticar algum ato ilícito que seja julgado e punido individualmente, não cabe o “pecado” dele ser atribuído a toda “Sociedade Campineira”, a todo “Estado de São Paulo”, a “toda Humanidade.

  Nos debates muitos sugerem que o erro de um é o erro de todos.
  Não concordo, o erro de um ... é o erro de um.
  Podemos até discutir o que levou o cidadão a “errar”, se foi um ato doloso ou culposo, mas devemos tomar muito cuidado ao coletivizar a culpa.

 😩 “O garoto matou porque estava drogado, estava drogado porque nasceu pobre ... todos temos culpa.”

  Calma aí!
  Eu nasci pobre, não sou drogado e não matei ninguém.
  E a vítima?
  Qual a culpa dela do indivíduo ter nascido pobre?

 Meditem sobre isso.

To be continued...



 👨 “Cachorros são lobos domesticados!
     Alguns ainda guardam seu instinto de predador de seus ancestrais!”
[Comentarista]                                                
:::::::::::::::::
  Quando lemos uma notícia de cães atacando pessoas nunca culpamos todos os cães que existem e já existiram.    
  Eu concordo.
  O mesmo entendimento deveria ser estendido para humanidade.

  Humanos são primatas “civilizados”.
  Muitos ainda guardam a natureza selvagem dos ancestrais.

  O humano que fizer algo condenável que responda por seus atos.
  Não podemos demonizar toda humanidade pela ação de alguns humanos.

  Essa lógica entra em sua mente?
                                                            




                                                      

 .

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Alcebíades

  “Não penses mal dos que procedem mal; pensa somente que estão equivocados.”
[Sócrates]



  

  Em um debate depois que citei esse pensamento de Sócrates o comentarista ao invés de analisa-lo, preferiu dizer que Alcebíades e Sócrates viviam um relacionamento homossexual!

  Já li bastante sobre Sócrates.
  Até onde “eu” sei Alcebíades era considerado um dos homens mais bonitos de Atenas, Sócrates concordava com isso.

  Sócrates era um admirador da beleza, “amava a Beleza”.

  Eu sou admirador da beleza.
  Nunca tive desejo sexual por nenhum homem, mas já achei e acho muitos bonitos.

  Na história que chegou até nós Alcebíades realmente se apaixonou por um dos homens mais feios de Atenas [meu amigo Sócrates], mas Sócrates apenas admirava a estética de Alcebíades sem manifestar atração sexual.

  Vamos a algumas evidências e deduções lógicas.

  Alcebíades reclamou que se deitou com Sócrates e esse não quis ter relação sexual com ele.

  Sócrates era impotente?

  Não consta, ele teve 3 filhos.
  Possivelmente 2 com Xantipe e 1 com Mirto.
  Se relacionou com outras mulheres, mas não teve filhos com elas.

  Na Grécia o sexo entre homens era normal, fazia parte daquela Cultura.
  No entanto não li nada sobre Sócrates se relacionando com alguém do mesmo sexo.
  Se ele tivesse se relacionado não haveria razão para esconder.

  Veja bem que ele não foi rejeitado por Alcebíades, muito pelo contrário.
  Alcebíades foi deitar ao lado dele e nem ao menos foi tocado.

  Vi em um programa de TV o pensador Mário Sérgio Cortella dizer que Sócrates era homossexual e morreu nos braços de seu grande amor Alcebíades.
  Caraca, não sei disso não!
  Em alguns vídeos dele no YouTube perguntei sobre a fonte dessa informação ... até hoje fui ignorado.

 O que eu sei é:
 Sócrates morreu por envenenamento, nos últimos momentos preferiu ficar sozinho, pois cicuta provoca convulsões.
  Essa história que Sócrates morreu nos braços de alguém é invenção.
  Se depois de morto alguém o abraçou ... o que ele poderia fazer?

  Entendam que:

  Se Sócrates fosse homossexual em nada diminuiria a qualidade da sua filosofia.

  Apenas não gosto que mentiras sejam usadas para "valorizar" ou  “desvalorizar” uma causa.

  Eu não penso mal de Sergio Cortella ou do comentarista, apenas acredito que estejam equivocados.
  Se pesquisarem verão que o que falam não procede.

   E se procede, divulguem a fonte.

  No entanto diferente de Sócrates eu acredito sim que tem pessoas más.
  Sabem que estão erradas, mas não se importam.

  Quando vejo alguma falha moral ou erro, minha primeira providência é verificar se o indivíduo está ciente do mal que está fazendo.

  Se for apenas um equívoco me sinto na obrigação de alerta-lo.

  Se é ação deliberada cabe medida mais drástica de acordo com o mal feito e minha capacidade reação.

  Em geral devemos perseguir a verdade e promover a justiça.





.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Suicídio por Atenção

    Vejo muitas postagens "exigindo atenção", a pessoa nos ameaça com a própria morte, lembrando que logo não estará mais entre nós.

  




  Eu também não vou viver para sempre cadê minha super cota de atenção.😊

  Com nossa evolução os suicídios serão cada vez mais frequentes, isso tem uma consequencia muito útil.

   A popularização/banalização do suicídio vai diminuir aquele suicídio por atenção.
 (Espero)

  Viver é complicado, por vezes ficamos em situações "insuportáveis".
  A vida não é exata, não somos todos iguais, o que é insuportável para uns não é insuportável para outros, é preciso respeito pelas diferenças.

  Suicídio por doença.
  Meu "calcanhar de aquiles" é a saúde.
  Viver com dores terríveis ou ficar dependente fisicamente/mentalmente de terceiros em situação sem retorno ... prefiro me despedir da vida.

  Suicídio por dinheiro.
  Entendo quem esta acostumado com uma vida bem confortável, perde todo o dinheiro e não suporta a pobreza.
  Como eu nasci pobre e continuo pobre, viver com pouco dinheiro é chato, mas tranquilo pra mim.
  Tendo SAÚDE vou me virando.

  Suicídio por amor.
  Entendo quem sente amor enlouquecedor e na impossibilidade de ter a pessoa amada prefere morrer.
  Estar perto, fazer parte da vida da outra pessoa vira um vicio, vê-la com outro é uma dor inacreditável.
  Evidente que não acho esse motivo justificável, mas aceito, entendo, já conheci pessoas ... "doentes" por outra.
  Sendo pragmático, dos males o menor, bom seria que a pessoa seguisse sua vida casando com outra mesmo que apenas gostasse.
  Mas se pela falta do amor "verdadeiro" a solução encontrada é a morte ... melhor o suicídio que o assassinato.

  Suicídio por atenção.
  O suicídio mais "bobo" que eu conheço é quando a pessoa se mata com a intenção de magoar pessoas a sua volta.
  Saibam que a reação a morte é imprevisível.
  Alguns superam fácil outros não superam nunca.
  De qualquer forma o suicídio por atenção é como bala perdida
  Dificilmente o suicida acerta quem desejava acertar.
  O cara se matou para agredir sua esposa/namorada. (Ou algum grupo o qual participava)
  Mas se ela não gostava muito dele ou se sentia ameaçada ... antes ele do que ela, a vida segue.
  Para mãe do cidadão, filhos, outra mulher que o amava ... pode ser uma dor insuperável.  
  O sujeito se matou  mirando na companheira, acertou pessoas que o amavam😟
  É um suicídio ilógico.
  Uma coisa é você se matar por não suportar viver sem a mulher.
  Outra coisa é se matar "apostando" que a mulher não vai suportar viver sem você...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Uma mensagem dessa é "sinal de suicido" próximo?
  Sinal de "depressão profunda"?
   
  “Não chores quando eu morrer, pois jamais vou te ouvir.
   Não me peças desculpas, pois já não posso perdoar.
   Não me ofereças flores, pois já não posso agradecer.
   Mesmo que chores e grites não vou ver não vou ouvir.
   Ama hoje, faça hoje.
   Amanhã pode ser tarde demais...”😢 



  
   E aqui chegamos a parte mais útil dessa meditação.

    Se a Filosofia não servir para tornar nossa vida mais eficiente, vai servir pra quê!?
[William Robson]

  Evoluindo CULTURALMENTE passamos a entender que a vida de cada pessoa pertence a ela mesma, tem direito de desistir dela quando quiser.

    Não devemos nos encher de culpa quando alguém querido comete o suicídio.

  Já pensou se começarmos a tratar todos a nossa volta como reis e rainhas soberanos porque podem morrer a qualquer momento!?

  A percepção da morte estar sempre tão presente deve servir para nos respeitarmos mais, não fazermos "tempestade em copo d'água".
  Aproveitarmos melhor o tempo que temos.

  Por vezes vejo uma fofoquinha, um mal entendido virar "magoas eternas"... uma enorme perda de tempo.

   "PERDER TEMPO desagrada mais a quem mais conhece o valor do tempo."
  [Dante Alighieri]

 Repense.




.



sexta-feira, 8 de junho de 2018

Sacrifício de Maria

    Um dos personagens mais interessantes do Novo Testamento "na minha opinião" é Maria.

  Ser corajoso quando você tem super poderes é  fácil.
  Pense no Superman.
  O cara tem pele resistente a tiro, voa, tem visão de raio X e raio laser, tem super força.
  Com poderes iguais a esse eu enfrento o PCC e o Comando Vermelho juntos.
  Quando você é um mero mortal a situação fica bem diferente, até o bandido do mais baixo escalão desses grupos criminosos é um desafio quase intransponível para um pacato cidadão.



  Maria foi essa pacata cidadã que teve que enfrentar situações difíceis.
  Começa com uma inseminação atípica.
  Imagine que você mulher está em seu quarto e um "anjo" diz que "Deus" vai te engravidar.
  A princípio parece uma decisão simples, mas como ter certeza que é mesmo um anjo?
  Nesse universo bíblico de varias entidades como uma humana teria certeza se tratar de anjo e não demônio?
  Se tratar de um pedido do Deus de Abraão e não de um engodo de Lúcifer.
  Estamos falando de gerar um filho, as consequências em nosso mundinho humano não são desprezíveis, se colocarmo isso em termos de um "marco espiritual" tudo fica ainda mais complicado.

  No entanto não vamos "valorizar exageradamente" a inseminação de Maria.
  Lembremos que ela tinha 15 ou 16 anos, com essa idade não se tem muito juízo.
  Se era uma mulher cheia de fé nem por um segundo colocaria em duvida que a entidade a falar com ela não fosse um anjo enviado pelo próprio Deus.

  Estou escrevendo isso porque ao nos colocarmos no lugar de outras pessoas por vezes "imaginamos" um prazer ou sofrimento que não houve.
  Exemplo rápido:
  Para eu, ter filhos foi uma decisão muito pensada, planejada.
  Se eu engravidasse uma moça fora do casamento seria um caos.
  No entanto uma enormidade de pessoas transam sem essa preocupação.
  Se acontecer uma gravidez ... depois veem o que fazem.
  
 (Essa meditação tem por objetivo analisar o personagem Maria, não é um "texto de adoração".)

  Outra passagem muito "dramatizada" pela tradição cristã é o parto de Jesus.
  A maioria pensa que Maria e José estavam "fugindo" de Nazaré as pressas, mas isso não corresponde ao que esta narrado na Bíblia.
  Eles estavam indo a um censo e provavelmente a bolsa rompeu.
  Naquele tempo não tinha SAMU 192, táxi/Uber 😊
  Se ajeitaram onde deu. 

    A valorização exagerada do parto de Maria pode ser uma falha de interpretação:

  “Segundo o Evangelho de Mateus, grávida de nove meses, Maria viajou montada em um burro de Nazaré na Galileia até Belém na Judeia, onde Jesus nasceu.
   A distância de quase 100 km era uma enormidade para a época.
   É pouco provável que José submetesse a esposa a esse sacrifício com o objetivo de participar de um censo.
   Faz mais sentido que a Belém do nascimento seja a existente na  Galileia, que fica apenas 7 km de Nazaré".

  A real dificuldade veio depois do parto.
  O rei Herodes (segundo o relato bíblico) ordenou o massacre de todos os garotos com menos de dois anos da cidade, mas a família de Jesus conseguiu escapar para o Egito, depois que Herodes morreu, voltou para Nazaré.

  Observe que nessas ocorrência quem passou por dificuldades foi o casal Maria e José.
  Jesus como qualquer outro bebê não tinha consciência dos acontecimentos, não podemos dizer que "sofreu".
  E aqui entramos  em outra dramatização enorme sobre a vida de Jesus.
  Se você ler a Bíblia verá que de fato Jesus só sofreu nos últimos dias de vida, em tudo que envolveu a crucificação.
  Fora disso teve uma vida normal para aquela época.
  Penas terríveis eram comuns naqueles tempos, a crucificação não foi algo criado exclusivamente para punir Jesus.

  De certo quem mais sofreu foi Jesus, mas imaginem a dor de Maria ao ver seu filho sendo humilhado, crucificado, morto. 
😢
 Você que é mãe ou pai imagine a dor.
 Se ao menos seu filho tivesse cometido um crime "hediondo" haveria algum consolo, "fez esta pagando".
  Mas ver seu filho submetido a um sofrimento extremo por desavenças banais é insuportável.

 Enfim, a vida de Maria foi complicada demais.
 Ela foi mãe biológica do "rei dos reis", mas em nenhum momento teve uma vida de "realeza". 

  Vamos para a parte mais interessante...

    Se Jesus não tivesse ressuscitado os apóstolos teriam levado adiante o Cristianismo?

  Não dá pra saber.
  São Tomé de certo não prosseguiria.
  Pedro que o negou 3 vezes prosseguiria?

    Se Jesus (depois de morto fisicamente) não tivesse aparecido para Paulo, será que ele seria um cristão tão fervoroso?
  Minha aposta é que não.

 “A conversão de Paulo pode ser datada entre os anos de 31 e 36 pela referência que ele fez em uma de suas epístolas.
  De acordo com os "Atos dos Apóstolos", sua conversão ocorreu na "estrada para Damasco", onde ele afirmou ter tido uma visão de Jesus ressuscitado que o deixou temporariamente cego.”

   Da mesma forma...

  Maria seria um personagem menor com relação a doutrina Cristã.
  Afinal não sabemos de nenhum Evangelho de Maria.
  Ela foi mãe biológica de Jesus e ponto.
  O upgrade no personagem Maria ocorreu depois da sua morte biológica.

  As aparições de Maria criaram uma verdadeira revolução dentro do Cristianismo.

  Não dá nem pra dizer que foi armação da Igreja Católica.
  Quem conhece historia sabe de quanto a Igreja lutou contra o culto a Maria.
  O sexo feminino tradicionalmente ficava em segundo plano no Cristianismo, nem liderar uma "missa" era permitido.
  A principio a Igreja considerava as aparições de Maria truques de trambiqueiros ou manifestações de demônios.
  Porem, os fenômenos foram se sucedendo e alguns eram difíceis de dar alguma explicação coerente.
  Chegou um momento que a Igreja Católica teve que se curvar ao culto publico a Maria.
  O movimento que já era fortíssimo passou a ser chancelado pela poderosa instituição.
  E aqui estamos nós, no século 21 com a personagem Maria firme e forte.
  O que eu posso dizer...
  Vida longa e próspera a "entidade" MARIA DE NAZARÉ.
  Se não é contra nós, espero que seja por nós.
  Amém?





“Ave Maria cheia de graça
O Senhor é convosco,
Bendita sois Vós entre as mulheres,
E bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Jesus,
Rogai por nós pecadores,
Agora e na hora da nossa morte.”




.