sexta-feira, 14 de março de 2014

Divina Comédia

   “A vida vista de perto é uma tragédia, mas vista de longe é uma comédia.” [Charles Chaplin]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Aqui no Abismo sou praticamente obrigado a pensar em 3D, só assim é
possível sair do pensamento linear e flutuar pelos infinitos planos de pensamento.
  Nesse plano de pensamento que vamos entrar hoje, Deus [seja lá qual for a idéia que você tenha dele] olha nossa vida sentado de camarote como quem aprecia um espetáculo.
  Nos desenhos animados acontecem espetáculos surreais e rimos porque sabemos que é só desenho, algo para não ser levado tão a sério, se bem que hoje até os desenhos são alvo do “politicamente correto” e isso os empobreceu bastante.

  A sociedade freudiana impõe seu padrão querendo nos tornar todos iguais, seres maravilhosos, vivendo em um “comunismo moral’ onde alguém decide para nós como devemos nos comportar.

  Um integrante do CQC [acho que foi o Tass] disse algo muito interessante, mais ou menos assim:

 “Hoje em dia os filmes dos Trapalhões não passariam pelo crivo da sociedade “politicamente correta”, um personagem infantil como o Mussun que tomava seus més, não poderia existir.”


  Concordo com Tass, há um exagero de politicamente correto como se as pessoas fossem incapazes de pensar por conta própria que a bebedeira tem seu lado cômico, mas não dá para ignorar seu lado trágico.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  No texto anterior eu disse que não observei que crianças e adolescentes que curtiram o Tcham se transformaram em prostitutas ou adoradoras do capeta.
  Também acho surreal atribuir ao Mussun uma indução ao alcoolismo nessa mesma geração.

  As vezes penso que Deus sabe que tudo é passageiro, estamos em um grande “desenho animado” e tudo nos parece uma tragédia, mas para Deus tem mais ares de comédia, algo que acabará bem.
  Aliás quem que não é culto como eu…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHA!

  Deve pensar que tragédia é um drama e comédia um espetáculo de humor, mas para meus irmãozinhos Gregos tragédia era uma história qualquer com um final triste e comédia uma história qualquer com final alegre, bom.

  A minha a sua história são um acontecimento qualquer diante da imensidão do mundo, mas como a estamos vivendo ela é especial para nós.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
   Lembrei agora de um dia chuvoso quando eu tinha o restaurante, chegaram tantos pedidos de marmitex que eu pensei: “Caraca hoje o faturamento será alto!”
  Aquela correria na cozinha, telefone que não parava de tocar, lotei o carro de marmitex, analisei matematicamente o roteiro a ser feito e em 40 minutos estaria livre do sufoco e cheio de dinheiro, sai em disparada e rodei com o carro…500 metros.
  É meu amigo, deu algum pane no carro, eu sozinho na chuva o empurrei tentando dar vários trancos, mas não teve jeito.

  Depois de 30 minutos de tentativas frustradas era como se os portais do inferno se abrissem sob meus pés.

  As refeições não seriam entregues irritando com razão inúmeros clientes, o telefone do restaurante ficaria congestionado com tanta reclamação, teria que encontrar muitos mendigos para distribuir aquelas marmitex ou joga-las no lixo, e claro, o carro teria que ser resgatado e consertado o que não ficaria barato.
  Sim, naquele instante eu queria sumir da face da Terra, gostaria de dar um tiro nos miolos e acabar com aquela vida desgraçada…

  Agora vamos para o 3D, quantas vezes você já viu no cinema cenas parecidas com está e se esborrachou de rir?
 Parece que nada de ainda pior pode acontecer ao personagem, mas o surreal acontece e a coisa fica tão trágica que vira até cômico, como se alguma “interferência” estivesse testando até quanto o mocinho irá suportar e que historias irá inventar.

  Eu poderia naquele momento tirar minha própria vida, apesar da chuva tentar incendiar o carro, surtar e possivelmente ser internado em um manicômio e aquela história seria uma tragédia.
  Respirei fundo, pelo celular pedi para a atendente avisar a todos os clientes o ocorrido e que eu sentia muito, entreguei uma única marmitex que ficava no caminho para a oficina.
  Apesar dos pesares, hoje estou aqui tranquilo e sereno, de uma certa forma tudo “acabou” bem.
  Minha esposa ainda pode contar com um marido e minhas filhas com um pai.

  Então aquele dia dantesco hoje [distante] até me parece uma comédia. Não! Longe de mim reviver.
  Também não me venham com aquele papo furado de que “ganhei experiência”, sofri muito e definitivamente não fiquei uma pessoa melhor com o acontecido.
  Talvez lá no final das contas, exista um “sistema divino” justo e bom.
   Quando morrermos muitos mistérios serão revelados e nossa história de vida será uma comédia, apesar dos pesares tudo “continuará” bem.
  Quando os portais do inferno se abrirem aos seus pés, respire fundo, use a INTELIGÊNCIA e faça o que tem que fazer!
  Um dia não terá mais jeito, seu tempo nessa terra já terá chegado ao fim, “não tema sua sorte, abrace sua morte, como a uma linda ninfa nua…”
  Fique tranquilo, tudo ficará bem. Gritem comigo irmãozinhos, vamos lá:
  TUDO FICARÁ BEM…AMÉM!



anterior         <>              próximo


Postar um comentário