segunda-feira, 9 de junho de 2014

Santo Sofrimento

    Margherita  casou cedo com 12 anos, seu marido era muito violento a espancava por qualquer coisa.
  Teve com esse homem 2 filhos, mas seu marido não viveu por muito tempo, foi assassinado.
  Seus dois filhos descobriram o assassino do pai e juraram que o matariam.
    Margherita  foi uma pessoa de muita Fé e orou a Deus que interviesse naquela situação, pois mãe amorosa que era preferia ver seus filhos mortos que vê-los matar o assassino do pai.

  Deus em sua infinita bondade ouviu as preces de Margherita, seus dois filhos adoeceram gravemente e foram mortos assim o assassino pôde viver sua vida sem maiores preocupações.

  Sem marido, sem filhos e longe da família desde os 12 anos Margherita se viu sozinha no mundo e se apegou ainda mais a religião, sua Fé não parava de crescer.
  Um dia, diante da imagem de Cristo, pediu a enorme graça de sofrer com ele.
  Um espinho se desprendeu da coroa de Cristo e fincou na testa de Margherita abrindo uma chaga que cheirava mau e lhe acompanhou por 15 anos.
  Esta chaga só fechou quando Margherita morreu e no lugar do cheiro ruim todos sentiram um discreto perfume.
**************************************************
  História linda né? Mas não é minha.
  Hã, você não gostou de tanto sofrimento, do espinho na testa, dela casar cedo, apanhar do marido ou de perder dois filhos?
  Para falar com sinceridade, sem ironias, eu achei a história linda como filme de terror…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
  Se a história fosse minha e eu pudesse filmar substituiria o perfume discreto por um gran finale, algo com cheiro de enxofre.
  Que tal um estrondoso “pum” com labaredas de fogo transformando em cinzas todos a sua volta, mas milagrosamente ela com seu fiofó permanecessem intactos. [o milagre do fiofó santo lembrado por anus e anus]
 Ela poderia até ressuscitar com esse super poder.
 É, seria legal, meio trash, mas perto desses atuais filmes de super heróis até seria mais original, uma super heroína com poderes anais…

  Acontece que a história não é minha, não tenho jeito para inventar historinhas, para filmar esta eu teria que pedir autorização ao Vaticano.
  A história é de Santa Rita de Cássia…





  Acender uma vela para a mente que esta nas trevas é um grande feito, mas uma mente iluminada NÃO PRECISA DE VELAS. [William Robson]          Clique Aqui



anterior         <>              próximo

Postar um comentário