sexta-feira, 8 de março de 2019

Vadiagem

   Vadiagem consiste em o indivíduo levar vida ociosa, em local público, sem renda própria, estando apto para trabalhar.
   É considerada contravenção penal.

  No passado não tão distante (em termos de história da humanidade) não havia o que chamamos de "desemprego".
  Até porque não existia emprego como reconhecemos hoje, a famosa "carteira assinada".
  No Brasil e no mundo valia o que estava acordado entre as partes, contratante e contratado.

  Com pouca tecnologia tudo dava muito trabalho.
  Lembremos que o Brasil passou por rápido processo de industrialização só na década de 1970.
  Antes disso éramos país rural.

  Evidente que nada é tão simples, mas em teoria quem procurasse trabalho encontraria.
  Havia grande escassez de mão de obra, por isso foi tão difícil libertar os escravos e por isso a lei que punia a vadiagem, principalmente depois da abolição.

  

  “Contravenção penal consiste numa infração penal de baixa gravidade, considerada um "delito menor".
  As contravenções são menos graves que os crimes, podendo estas variar de acordo com a legislação e contexto de determinada sociedade as quais se aplicam.
  A pena para a contravenção penal varia entre a prisão simples e/ou o pagamento de multa.”

  Como grande defensor da democracia e liberdade aceito bem a vadiagem.
  Se o cidadão não quer fazer nada mesmo tendo saúde e oportunidade ... não faça nada.
  Se tem quem o sustente, sorte dele.

  Por princípio particular considero trabalhar importante.

  Em uma Sociedade tão complexa, com tantos bens e serviços, cada um deve fazer a parte que lhe cabe.
  É bom comprar pãozinho fresquinho na padaria de manhã, esse pãozinho não surge do nada, há muito trabalho e uma cadeia produtiva imensa para que isso seja possível.

  Agronegócio para o trigo.
  Industrial petrolífera para os combustíveis.
  Centrais de energia para a eletricidade.
  E muita, muita mão de obra, cada um fazendo a parte que lhe cabe.

  Sou apenas mais 1 funcionário em meio os mais de 3 mil que trabalham no HC Unicamp, não é preciso dizer da importância desse tipo de hospital.
  Faço minha parte o melhor que posso, é assim que deve ser.

  Já pensou se a maioria de nós humanos optasse por uma vida contemplativa, ficando só na ociosidade?

  Pensou na vida de índios?
  Tem certeza que índios ficavam só no ócio sem precisar se defender de outras tribos, buscar comida e água, criar e proteger os filhos?

   Não me posiciono contra a vadiagem, mas sou contra o uso indevido do espaço público ou privado.

   O cidadão usar a marquise de um estabelecimento comercial ou industrial como dormitório sou contra.
  Depredar patrimônio ou usar drogas ilícitas em espaço público sou contra.
  Emporcalhar calçadas, praças e jardins sou contra.

   Vendedores ambulantes sem licença sou contra.
   (Claro que não são vadios, apenas aproveitei essa meditação que basicamente é sobre “lei e ordem”)
 
  O vadio não quer fazer nada, não faça.
  Desde que não atrapalhe quem está trabalhando não me importo

  Para os que atrapalham defendo 48 horas de encarceramento para "pensar".

  Respeito o direito à liberdade do vadio se ele respeitar o meu direito de viver em uma cidade limpa e organizada, pago meus impostos para isso.

  “Não há excesso de liberdade se aqueles que são livres são responsáveis.
  O problema é liberdade sem responsabilidade.”
[Milton Friedman]



 .





Nenhum comentário: