quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Sobre Sofisma

  Sofismar é dar “aparência” de verdade a um argumento.
  Porem se esmiuçarmos esse argumento observamos que ele não corresponde a uma realidade observável.




________________________________________
  “Perdoar é uma coisa, é ato interno, em segredo, no coração.
  Outra coisa, bem diferente, é deixar sem as consequências de seus atos os que se comportaram de maneira inadequada.” 
  [E-mail]
_________________________________________
   Vamos analisar o sofisma enviado da maneira mais didática possível, vem comigo!

  O Sofisma é uma armadilha do pensamento muito sutil, esta é sua principal características e mesmo hábeis pensadores tem dificuldade de escapar de suas teias.

  É importante entender os mecanismos de um sofisma, pois ele é a melhor ferramenta de MANIPULAÇÃO que a Filosofia nos oferece.
  Serve tanto para manipular como para não ser manipulado.

  No Abismo dos Pensamentos não existe regras claras, tudo varia de acordo com o plano do pensamento.
  Vamos pegar um atalho que quase sempre funciona, ir a uma definição o mais básica possível da palavra para “tentarmos” fugir do labirinto das letras.

  Perdoar = absolver da pena = cancelar qualquer tipo de punição ou castigo.

  Logo, perdoar é um coisa e absolver da pena…é a mesma coisa.

  Se Jesus me perdoa dos meus pecados não é que eu não os tenha cometido, ele simplesmente não irá me infligir nenhuma punição.

  Eu não desprezo um sofista, noto que muitos pensadores ao perceberem um sofisma já duvidam do caráter de quem o pronunciou, mas entendam que:


  Todo manipulador é um sofista, mas nem todo sofista é manipulador.

  Embora no e-mail fique claro o sofisma, não me parece que foi com a intenção de manipulação, logo cabe à eu aprofundar o debate e não simplesmente desprezar o autor ou duvidar do seu caráter.

 Vamos a uma ilustração mental:

  Um ateu pode ser um excelente pastor, saber exatamente o sofisma que o rebanho quer ouvir e realizar sermões eficientes.
 Com isso manipula muito bem a plateia para obter proveito próprio.

  Entretanto tem excelentes pastores que não se aprofundam muito na análise da Bíblia e acreditam piamente no sofisma que proferem, não podemos dizer que estão sendo manipuladores, fazem seus sermões de boa-fé, realmente acreditam na doutrina que pregam.

  Vou complicar só mais um pouco antes de encerrar.

  Eu reconheço sofismas e sou um bom manipulador, mas não uso meus conhecimentos para prejudicar quem quer que seja.
  Um manipulador não é necessariamente uma pessoa do mal, mais um motivo para não demonizarmos o sofisma, devemos analisa-lo apenas como mais uma ferramenta da Filosofia.

  Ralph Waldo Emerson realmente acreditava nos sofismas que proferia e o tenho como grande amigo na Filosofia.

  Marx e Freud em dado momento (aparentemente) perceberam que suas teorias eram baseadas em sofismas e mesmo assim prosseguiram com elas para talvez não perderem o prestigio ... fizeram um grande mal para a humanidade.

  Espero que todos que leem esse Blog não sejam facilmente manipulados e se passarem a manipuladores façam isto com parcimônia, usem esta habilidade para o BEM.

  Mesmo que não lhes traga prestigio, faça o bem simplesmente por ele ser LÓGICO.


 “Adolf Hitler foi criado por seu pai, que era católico, e por sua mãe, que também era cristã devota.
  Hitler, contudo, deixou de participar dos sacramentos e passou a apoiar o Movimento Cristão Alemão. 
  Em seu livro, Mein Kampf, ele afirmou seguir os principios do cristianismo. 
  Antes do começo da Segunda Guerra Mundial, Hitler promovia o chamado "cristianismo positivo", um movimento que expurgava do cristianismo todos os elementos do judaísmo e inseria ideais nazistas.
  De acordo com controversos manuscritos redigidos por Martin Bormann, secretário pessoal do Führer, intitulados Tischgespräche, além do testemunho de amigos próximos de Hitler, afirmavam que ele tinha visões negativas do cristianismo.
  Mas a maioria afirmava que ele era deísta.





  “Charles Chaplin o pedófilo que Carlitos escondeu.”



PS: Percebam como o sofisma pode ser complexo.
      Chaplin foi inegavelmente um grande artista, mas não consta que tenha tido um caráter maravilhoso, muitos dizem que era difícil trabalhar com ele.
      Hitler realmente acreditava em Deus ou isso facilitava manipular as pessoas?
      Hitler promovia o chamado "cristianismo positivo", um movimento que expurgava do cristianismo todos os elementos do judaísmo e “inseria ideais nazistas”.