quarta-feira, 25 de junho de 2014

Solidão Sólida

   Os sinais de que sofremos interferências estão por toda parte.
[William Robson]


  Porque não sou ateu?

  Faz algum tempo escrevi o texto "Mistério do Lago" onde mostrei que coisas muito estranhas acontecem deixando claro que vivemos cercados por poderosas interferências.
  Eu não invento realidade, apenas a observo.



  "David era um aluno de boas notas, nunca teve registro disciplinar e não há qualquer informação de que sofria bullying na escola municipal Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul.
  Esta é a avaliação feita por Márcia Gallo, a diretora do colégio, considerado modelo no município.
  Segundo ela, o menino estudava desde 2008 na escola e era um aluno regular."



  “Aluno de 10 anos atira em professora e se mata no ABC Paulista.”


  Que ligação tão perturbadora o garoto teria com essa professora a ponto de "planejar" algo tão Shakespeariano?
  Eu fui atingido pelo amor aos meus 11 anos, foi por uma garota de 10 anos, mas e se fosse por minha professora?
  Conhecer o sentimento de amor foi algo trágico, toda aquela dependência de outra pessoa.
  Não sou a medida de todas as coisas, fico imaginando se o que senti foi apenas metade do que David sentiu.
  Será que ele se apaixonou pela professora?
 [Se David sentiu um inexplicável ódio o pensamento não se altera muito]

  Meu primeiro grande desejo de suicídio ocorreu aos 14 anos, tanto sofrimento não fazia nenhum sentido, meu irmão Michael com hidrocefalia não fazia nenhum sentido, a miséria não fazia sentido, a vida não fazia sentido, queria a todo custo me libertar dela, e aqueles carros, naquele dia de chuva passando tão próximos...
  Um possível milagre que atribuo a Maria evitou um lamentável desfecho ou pelo menos o adiou, de qualquer forma poucos como eu conseguem entender o tormento na mente do pequeno David.

   Ainda bem que a professora está fora de risco, não sei como sua mente lidará com isso é um péssimo lugar para estar nesse momento, o único lugar pior que o dela é o coração da família atingida.

   Os sinais de que sofremos uma grande interferência estão por toda parte.

  Ateus são pessoas que fecham os olhos para uma enormidade de coisas, tentam encaixar tudo em seu “psicologismo.”

  Quando não é a psicologia são genes incrivelmente poderosos ou quando tudo isso não atende as expectativas creditam tudo a uma recorrente e incrivel coincidência.

  Os religiosos, assim como eu, percebem a enormidade de sinais, mas estranhamente a busca da sabedoria e do conhecimento que é valorizada em quase todos os campos da atividade humana é desprezada pelos religiosos na hora de analisar esses sinais.
  Para eles se você quer entender os sinais tem que buscar a mais completa ignorância, o "fogo do Espirito Santo", nem sei porque levam suas crianças à escola se isto fatalmente tornará a salvação delas mais difícil!
  De que vale ganhar o conhecimento do mundo e colocar em dúvida os sentimentos sobre Deus, perder a salvação?

  "Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus."

  O que mais escuto quando analiso a Bíblia ou qualquer outro livro sagrado é que me prendo a letra, mas o que está nestes livros não são letras!?

  Lembrei agora de um colega que me perguntou se o Sol gira
  Eu disse: "Claro, ele gira em torno de si mesmo".
  O que veio a seguir me deixou boquiaberto, ele disse que entre a ciência e a Bíblia ele fica com a Bíblia e no livro sagrado está escrito que "Deus parou o Sol".
  Eu até pensei em lhe dizer que o Universo parece estar em expansão e o Sol como todas as estrelas tem esse movimento também, mas meditei...para quê?
  Achei melhor fechar minha boca e ficar em silêncio, não gosto de perder tempo.
  Cá entre nós pensem um pouco:

  Segundo sabemos, se Deus queria prolongar o dia deveria ter parado a Terra e não o Sol.
  Mesmo que Deus tivesse parado o movimento de rotação do Sol isto não alteraria a duração do dia, logo, para quem não foi a escola só para comer merenda deve saber que para prolongar o dia Deus deveria parar ou desacelerar o movimento de rotação da TERRA, deveria ter parado o planeta Terra.

  Outra coisa fascinante é que um ser com tanto poder, com tanta capacidade de gerar energia poderia destruir o exército inimigo facilmente, seria mais fácil por exemplo mandar um raio na cabeça de cada soldado do qual desgostasse.
  Ao invés disso preferiu prolongar o dia para que o banho de sangue continuasse, humanos matando humanos, temos aí um Deus com estranho prazer por carnificina!?
  Não sei quanto aos senhores, mas para eu é ASSUSTADOR.

  Não sei como terminar esse texto, são tantas pontas soltas, tantas dúvidas que não consigo pensar nenhum final que combine com ele.

  Ateus tem certeza que não existe nenhuma interferência espiritual ou coisa do tipo.
  Qualquer evento pode ou poderá ser explicado psicologicamente, geneticamente ou não passar de coincidência.
  Não tenho certeza, então não sou Ateu, inclusive aposto na existência de outras formas de vida que chamamos de espiritos.

  Religiosos tem certeza que todas as explicações sobre estes fenômenos inexplicáveis estão em seus livros sagrados, ainda não encontrei um livro sagrado que me desse essa certeza, até me deixam com mais dúvidas, então não tenho certeza, não sou religioso.

  Para ateus eu não sou ateu porque "imagino" observar sinais, perceber interferências.

  Para religiosos eu sou ateu por colocar em dúvida as historinhas contadas em seus livros sagrados.

  Senhoras e senhores sejam bem vindos ao meu mundo, uma solidão tão densa, tão profunda, uma...SOLIDÃO SÓLIDA.

   


  “Segundo o capitão do 6º BPM de São Caetano, Robinson Castropil, a criança pediu para ir ao banheiro e quando voltou, atirou contra a professora, saiu para o corredor e atirou em si mesma.”
 [UOL]
  




👩 “Pobre vida ceifada pela falta de juízo dos pais que tinham revolver em casa.” 
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Não é tão simples assim colocar a culpa nos pais.
  Por isso considero um mistério.
  A grande maioria das pessoas tem repulsão por armas.
  Observei que a simples presença desse objeto já causa desconforto em inúmeros indivíduos.
  No exército a maioria dos garotos já com 18 anos tem um certo receio de mexer com o armamento, o primeiro tiro, o coice do armamento…
  Depois, como não tem jeito a gente se acostuma, ali não é um lugar que queiramos passar por frouxo, mas observo que o desejo de ter armas não é comum na população.
  As pessoas tem essa ilusão de que é muito fácil atirar, poucos sabem que após meros 50 metros o projetil perde muito da precisão, não é como você vê nos filmes.
 Outra coisa mais observável para a maioria é o quanto é difícil atentar contra a própria vida, ir contra nosso instinto natural de sobrevivência.
  O garoto David se aproveitou habilmente de um descuido do pai, olhou nos olhos dele e mentiu muito bem a ponto de convence-lo, atirou com muita precisão em direção a professora [até onde se sabe sem nenhum treinamento], não hesitou no momento de tirar a própria vida…
  Caraca!
  Acreditem, é muito para uma mente tão nova a não ser que ela seja mais antiga que seu corpo…mistério.

  O que ocorreu parece mais uma “encrenca” de existência passada.

  Freudianos criarão uma ATENUANTE ambiental ou genética, senão apelarão para coincidências.

  Muitos religiosos gostam de dizer que Deus dá o frio conforme o cobertor, sei lá, neste caso sobrou frio ou faltou cobertor?
  Foi obra do demônio?
  Faltou Deus em uma família Presbiteriana?

  A vida não é exata, não nos dá a certeza dos ateus nem a certeza dos religiosos.
  Eu prefiro ficar em dúvida que forçar uma resposta inventando realidade.
  Não tenho explicação para o que aconteceu e recuso a me enganar que tenho. 



Anterior          <>        Próximo





----------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário