domingo, 25 de maio de 2014

Meninos e Lobos

 “Existe a medida de restrição de liberdade. Mas a idéia é reeducar esse jovem. Colocar os adolescentes no sistema prisional, em que muitas penitenciárias estão tomadas por facções criminosas, só iria aumentar o problema da violência” [O Globo]  clique Aqui
%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  O vinho tem uma porcentagem de teor alcoólico que varia de 10% a 15%, você sabia que quanto mais doce for a uva, maior será o teor alcoólico do vinho?
  Isso acontece porque o álcool surge da fermentação de açucares.


  Para tornar essa estrutura de pensamento “entendível” vamos chamar o álcool de mal.
  Um vinho sem álcool continuaria a ser vinho?

  Se observarmos a nossa volta veremos que bem poucos jovens optam pelo crime, mesmo naquela região mais tomada pela pobreza, naquela família com muitos filhos verificaremos que quem opta pelo crime é uma “ovelha negra” entre muitos trabalhadores honestos.
  Na minha família tivemos grandes dificuldades financeiras, violência doméstica, alcoolismo, vivemos na maior parte do tempo em um bairro que hoje é bem comum, agradável de morar, mas na época de seu surgimento era chamado de “caldeirão do diabo” ironicamente tem nome de santo “São Bernardo”.
  Somos em 5 irmãos e a criminalidade é 0.
  Com ambientes semelhantes, muitos de meus colegas de infância foram para o crime, destes a maioria esta morta, mas a esmagadora maioria são pais e mães bem comuns como hoje é o bairro São Bernardo.
 
  Daqueles que sucumbiram ao crime lembro que com 8, 10 anos já eram terríveis ao mesmo tempo que eram “doces”.

  Meu primo Maurício era um encanto de pessoa, um outro irmão além do que eu já tinha, companheiro de grandes aventuras infantis, seu apelido era “Fuminho”, não nada a ver com drogas [pelo menos até nos nossos 8 anos], ele era muito temido por outras crianças.

   Uma cena meio Bíblica de que me lembro foi ele agredindo por “diversão” um homem bem idoso, aquela história do Elizeu…mas não quero relembrar essas coisas, só quero lembrar do meu primo como um doce, um segundo irmão que tristemente OPTOU pelo crime.
  Faz anos foi morto a tiros em circunstancias nunca apuradas de fato.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººº
   O que a sociedade Freudiana não entende é que ressocializar é tornar novamente sociável alguém que já foi sociável um dia, sei lá, uma pessoa que devido algum problema físico ficou afastado da sociedade, passou alguns anos deprimida de luto profundo por um ente perdido, foi para um país estrangeiro e demorou para entender os costumes, se enturmar…
  Meus colegas que optaram pelo crime, mesmo tendo bons exemplos de trabalho, achavam o assalto mais emocionante e rentável, ao invés do dialogo era melhor sair logo na porrada viver a lei do mais forte.
  Se o Estado for forte na repressão de crimes eles até se intimidarão em pratica-lo, mas um Estado tolerante não tem como enfrenta-los porque não se trata de “reeducar” se trata de MUDAR UMA NATUREZA.

  Vejam um bom exemplo: Durante séculos a ICAR atacou duramente a liberdade sexual, sempre pregou intensamente a castidade, mas qualquer um que lê a história sabe que o sexo nunca foi reprimido de fato, não dá para selecionarmos uma fase da humanidade onde não houve prostituição, traição, filhos bastardos…
 
  É da natureza dos humanos buscar o contato sexual, não dá para “reeducar” alguém para não praticar sexo antes do casamento.

 Muitas mulheres eram mais comedidas no sexo por MEDO de uma gravidez indesejada ou ficar mal falada, nos vilarejos qualquer comportamento não aprovado pela igreja virava fofoca no dia seguinte.

  Com o fortalecimento da burguesia [pessoas morando em cidades] as metrópoles ficaram muito populosas proporcionando uma maior “invisibilidade” e o aprimoramento de métodos anticoncepção diminuíram bastante o risco de uma gravidez indesejada.

 Transar só para procriar não faz parte da nossa natureza, transamos por PRAZER.

  Filosoficamente dá para EDUCARMOS as pessoas a transarem com responsabilidade, isso traz um bem para a sociedade, evitamos transmissão de doenças venéreas e filhos bastardos, mas mesmo assim, quem tem uma natureza de irresponsabilidade não vai dar atenção nem a melhor das campanhas educativas sobre sexo com segurança.

  Como podemos educar um indivíduo para roubar ou assassinar com responsabilidade!!!?

  Uma sociedade com melhor distribuição de renda consegue evitar aquele “ladrão por necessidade”, mas a maioria dos ladrões roubam por PRAZER.
  Um indivíduo que sente prazer em tirar racha na rua não irá parar com essa pratica nem que disponibilizemos para ele o melhor professor de transito do mundo.
  Se não o punirmos duramente, se não provocarmos nele o MEDO de ser pego, ele correrá até “enjoar” desse prazer ou morrer nele, nem tirar a vida de outra pessoa o fará desistir dessa “adrenalina”.

  Esse texto esta ficando grande vou concluir dizendo que para desmontar uma boa idéia as pessoas maldosamente trazem argumentos falaciosos, como se certas coisas fossem “dogmaticamente” imutáveis.

 “Colocar os adolescentes no sistema prisional, em que muitas penitenciárias estão tomadas por facções criminosas, só iria aumentar o problema da violência.”  (Argumentação falaciosa)

  Aqui em SP tem prisões exclusivas para quem não paga pensão alimentícia, isso não esta previsto em lei, mas a INTELIGÊNCIA entende que esse tipo de cidadão não tem a mesma NATUREZA do ladrão e assaltante comum.

  Logo, não tem porque colocarmos um jovem delinquente que bateu uma carteira no mesmo tipo de presidio que estão infratores do PCC, assim como não prendemos homens junto com mulheres.
  Será que a Psicologia é tão ineficiente que nem para traçar perfil dos criminosos serviria!?
  Por mais dura que seja a punição não evitará que os bandidões deixem de cometer crimes, essa é a natureza deles e nem a possibilidade de pena da morte pode evitar que eles vivam seu prazer, seu gosto na vida.
  Já aqueles bandidos com menor porcentagem de “álcool” [mal] pesarão se uns trocados de uma carteira roubada compensa anos de prisão, se a pratica do crime compensa a punição... se o prazer compensa a dor.

  O Freudianismo prega uma fantasiosa ressocialização, a Filosofia só acha possível mantê-los controláveis ou puni-los.
  O Freudianismo prega que podemos salvar a todos os marginais os tornando homens bons.
  A Filosofia observa que alguns homens nascem com uma porcentagem de mal muito grande mesmo parecendo “doces” e que as perdas são inevitáveis a melhor resposta por hora é a imposição do MEDO.




anterior         <>              próximo