quinta-feira, 21 de março de 2013

Poder da Oração


  “Se você não acorda cedo, nunca conseguirá ver o sol nascendo.
    Se você não reza, embora Deus esteja sempre perto, você nunca conseguirá notar sua presença.”
[Paulo Coelho]



  Eu ver ou não o Sol nascendo é algo quase irrelevante para o acontecimento das coisas.
  O Sol irá seguir seu percurso e provocar todas as consequências mesmo que eu passe o dia inteiro no escuro do meu quarto.
  Se ver o Sol nascendo é uma imagem que me dá prazer posso até acordar mais cedo, mas não que isto vá alterar algum acontecimento, apenas acordei mais cedo para ver o Sol nascer e depois posso até voltar a dormir.

  Na “MINHA” vida cheguei a essa mesma conclusão com relação a reza ou oração.

  Eu orava muito e tinha a ilusão que as coisas “boas” que ocorriam eram em grande parte consequência de orações.

  É engraçado como tornamos algo ruim em bom imaginando que o ocorrido poderia ter sido pior.
  Um acontecimento ruim, é… ruim.
  Não se torna bom porque poderia ter sido pior.

  Você desenvolveu um câncer, mas conseguiu ser curado e credita a cura a presença de Deus em sua vida.
  Desde quando ter uma doença se tornou algo bom!?

  Se você foi a igreja e milagrosamente se curou ainda vá lá, mas se passou por um longo e sofrido tratamento como pode dizer que a oração foi o mais importante?

  Observei que os “escolhidos” não precisam de oração, será que o Tiririca ou Lula são crentes tão fervorosos assim?

  Para nós criaturas a oração é pura perda de tempo, somos deixados a própria sorte, algumas coisa dão certo e outras errado devido a uma “SEQÜÊNCIA DE EVENTOS” onde a oração não passa de placebo.


  Mas se você gosta de orar, assim como o Paulo Coelho gosta do nascer do Sol, ore e acorde mais cedo, sinta a presença de Deus e observe a racionalidade se distanciando, sumindo no horizonte dos eventos…



anterior                       <>                                próximo

2 comentários:

Daniel disse...

E claro que também nós conscientemente atribuímos aos momentos, mesmo os mais desnecessários em nossa vida, como tendo alguma virtude. Com certeza, todos nós gostaríamos de pular o desprazer de termos vividos vários momentos frustrantes, mas meditamos e para não mais nos condoermos da infeliz situação a qual nos encontramos, nós entendemos que foi necessário estes momentos, para amadurecimento do que quisermos acreditar. E eu acho que não, acredito que passando ou não por momentos nulos em nossa, nós teríamos aprendido de qualquer jeito. Apenas nos demoramos para sair do descaso, não por outra coisa, mas porque somos além de burros incompetentes.

Espero não ter ferido a sensibilidade de ninguém.

tripitaka 900 disse...

Agora que eu reparei que meu pc,ao desligar espontaneamente,de madrugada- me desplugou também.
Depois me relogarei no "Nihil Metilene".
A oração para os debilitados é da maior importância possível,pois aumenta a predisposição para a cura.
Tal predisposição,é dada pela melhoria do humor.
O câncer ainda é uma doença perigosa.
Os casos de cura são apenas a metade.

Já notei que quando estou fisicamente mal,e faço uma pequena prece,mesmo que a prece não seja a favor da melhoria do meu estado,sinto um ligeiro bem estar.
Acredito que foi assim que a prática da fé começou.
Os primitivos rezavam,e percebiam que se sentiam melhor.