sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Filósofos da Desgraça

  “A desgraça descobre à alma luzes que a prosperidade não chega a perceber.”
[Blaise Pascal]

  Sem dúvida a desgraça nos faz perceber coisas que nem prestaríamos atenção se estivéssemos prósperos.
  Isso é um fato algo facilmente observável.

  Eu só não gosto quando usam esse fato para fazer uma espécie de ode a desgraça, ao sofrimento, como se sofrer fosse o modo mais eficiente de aprendizado.

  Meu primeiro carro foi um Fiat 147, sofri muito com aquele carro, quebrou tantas coisas que foi um grande aprendizado sobre carros.



  Os “Filósofos da desgraça” já correriam a dizer que eu devo AGRADECER por todas as vezes que o Fiat me deixou na mão, pois foi um grande APRENDIZADO.

  Sabem de uma coisa, eu ficaria mais agradecido se tivesse dinheiro para comprar um carro melhor.

 Com o 147 aprendi o que é homocinética (por exemplo) um aprendizado que até agora não teve nenhuma UTILIDADE só me custou muitos trocados.
  Poderia passar minha vida toda sem saber o que é virabrequim e não consigo imaginar em que isso me faria falta.

  Engenharia é uma faculdade cara, em geral o primeiro carro desse tipo de estudante não é uma lata véia como foi meu 147.

  O cidadão que tem um carro velho, por mais dificuldades (provações, sofrimentos, contratempos) que tenha com seu veículo NÃO ficará apto a projetar um carro.
  Aquele engenheiro que sempre dirigiu bons carros, estudou em boa faculdade, tem essa capacidade.

  Percebem que a "desgraça" é uma boa professora, mas não é a única nem a melhor?

   “A desgraça descobre à alma luzes que a prosperidade não chega a perceber.”

  Imagine que você está perdido na floresta.
  Lá longe percebe uma luz tênue que te enche de esperança de voltar a civilização, alcançar ao menos uma estrada.

  Acontece que aquela pequena luz dificilmente seria percebida se você estivesse em um Shopping iluminado.
  Francamente, que mente racional irá preferir estar desgraçadamente perdida na floresta ao invés de estar com a família em um confortável Shopping?

  Dizer que no sofrimento percebemos luzes ou aprendemos muito com a desgraça, não é um sofisma, é uma realidade observável.
  Passa a ser sofisma quando começamos a cultuar o sofrimento como se esse fosse a única ou MELHOR forma de aprendizado.

  Acender uma vela para mente que está nas trevas é um grande feito, mas uma mente iluminada NÃO PRECISA DE VELAS.
[William Robson]

  Por isso “desejo” a todos muita prosperidade e nenhuma desgraça.
  Que seu aprendizado aconteça em um estado de graça, segurança, saúde, ótimas escolas.

  Que você se dedique com mais afinco a coisas que GOSTA de aprender e que tenha a bênção de encontrar pessoas que GOSTEM de ensinar.

   Muito amor, muito carinho e todo mal … FORA DAQUI!

  Vida longa e próspera...





.